sicnot

Perfil

Mundo

Seul e Washington iniciam manobras navais em clima de tensão com Pyongyang

A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram hoje manobras navais num momento de particular tensão na península perante a possibilidade de o regime norte-coreano realizar novo teste nuclear para assinalar o aniversário do partido único.

Nestes exercícios, que se entendem como uma exibição de força perante Pyongyang e se realizam simultaneamente no Mar Amarelo e no Mar do Japão, participa Ronald Reagan, um porta-aviões norte-americano de propulsão nuclear da classe Nimitz, precisou o exército sul-coreano, em comunicado.

"O exercício Espírito invencível pretende mostrar o compromisso dos aliados para responder às incansáveis provocações do Norte e melhorar a sua interoperabilidade marítima", explica o texto.

Além do Ronald Reagan, os aliados preveem mobilizar dezenas de navios e submarinos que incluem contratorpedeiros de tipo Ticonderoga, equipados com sistemas de mísseis de cruzeiro Aegis, além de aviões de vigilância marítima P-3 e P-8, helicópteros Apache ou caças FA-18C.

O exercício pretende simular o ataque a comandos especiais norte-coreanos integrados com submarinos e aeronaves que estariam a tentar infiltrar-se nas águas da Coreia do Sul.

As duas Coreias mantêm-se tecnicamente em guerra, apesar de o conflito entre ambas (1950-1953) ter terminado com um cessar-fogo, e os Estados Unidos, que lideraram a coligação da ONU que participou no conflito para defender o Governo de Seul, mantêm no solo sul-coreano 28.500 efetivos como meio de dissuasão.

As manobras acontecem num momento de particular tensão já que o Norte, que denuncia que estes exercícios não são defensivos mas sim um ensaio para invadir o seu território, pode realizar um novo teste de armamento, coincidindo com o 71.º aniversário do Partido dos Trabalhadores, que se celebra hoje.

O regime de Kim Jong-un tem por hábito realizar testes perto de datas importantes do seu calendário, como foi o caso do último ensaio nuclear, no passado dia 9 de setembro, dia do aniversário da fundação nacional.

Nos últimos três dias, imagens captadas por satélite revelam um aumento da atividade nas bases de lançamento de mísseis e de provas nucleares do país.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23

    País

    A Proteção Civil emitiu um alerta para o tempo frio e seco e pede cuidados redobrados. As temperaturas já começaram a descer, com regiões a registarem valores negativos. No interior, podem chegar aos 5 graus negativos. Até ao Natal o tempo vai manter-se frio, seco e com ausência de chuva.

  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Fitch retira Portugal do "lixo"
    2:20
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01
  • Marcelo evita "ideia de que o ano foi todo muito bom"
    3:14

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa disse esta sexta-feira que 2017 teve "o melhor e o pior" e que "é preciso evitar a "ideia que o ano foi todo muito bom". O Presidente da República fez estas declarações depois de António Costa ter dito que a nível económico este "foi um ano particularmente saboroso".