sicnot

Perfil

Mundo

Atentado anti-xiita faz 14 mortos e 36 feridos em Cabul

Um ataque armado fez pelo menos 14 mortos e 36 feridos esta terça-feira em Cabul, entre peregrinos xiitas concentrados numa mesquita para celebrar a festa da Achura, uma das mais importantes do calendário xiita.

Segundo o Ministério do Interior afegão, 13 dos mortos no tiroteio eram civis, um deles uma criança, e o outro era um polícia, e há 19 mulheres entre os feridos.

O porta-voz do ministério, Sediq Sediqqi, citado pela agência de notícias francesa, AFP, garantiu que o atentado foi perpetrado por "um único atacante", que lançou granadas antes de abrir fogo e de ser, por sua vez, abatido pelas forças de segurança.

Várias fontes tinham referido que eram três ou quatro os atacantes, alguns dos quais abatidos, outros procurados pelas forças especiais que acorreram para reforçar a segurança.

O chefe da polícia de Cabul, Abdul Rahman Rahimi, havia indicado, na confusão, que um número indeterminado de atacantes tinha disparado e atirado diversas granadas sobre a multidão na mesquita de Karte Sakhi e que um dos atacantes teria sido morto no início do ataque e pelo menos um outro estaria encurralado no interior da mesquita.

A mesquita de Kahte Sakhi, onde ocorreu o ataque depois do anoitecer, situa-se na parte ocidental da capital afegã, perto da Universidade de Cabul, onde residem muitos elementos da minoria xiita.

A ameaça de atentado contra esta população e contra os lugares de culto xiita foi considerada particularmente elevada por ocasião destas celebrações, e muitas embaixadas estrangeiras limitaram os seus movimentos e deslocações até ao final da semana em Cabul.

A Achura, que será celebrada na quarta-feira, assinala a morte do imã Hussein, neto do profeta Maomé, assassinado em 680 e cujo fim trágico constitui um episódio fundador do xiismo.

Desde sexta-feira passada, os jovens percorrem as ruas do seu bairro de mota ou em automóvel brandindo a grande bandeira negra que representa o martírio de Hussein.

Para os xiitas de todo o mundo, esta celebração é o símbolo da luta contra a opressão.

O atentado de hoje não foi ainda reivindicado.

O último atentado que teve como alvo a minoria xiita afegã, a 23 de julho, em Cabul, fez 84 mortos e 130 feridos durante uma manifestação pacífica e foi reivindicado pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico.

Num comunicado divulgado hoje à noite, o Presidente afegão, Ashraf Ghani, condenou o atentado, declarando que "qualquer ataque a lugares de culto ou civis representa um crime contra a humanidade" e quis "assegurar à população que o Governo tomará todas as medidas ao seu alcance para garantir a segurança durante a celebração da Achura", na quarta-feira.

O chefe de Estado apelou, por último, "às comunidades sunita, xiita e todos os muçulmanos para que ajudem a identificar aqueles que conspiram contra a unidade do Afeganistão e se ergam para os deter".

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.