sicnot

Perfil

Mundo

Grupos sunitas rivais acordam cessar-fogo no norte da Síria

As fações sunitas sírias, Yund al Aqsa e Movimento Islâmico dos Livres de Sham, assinaram um cessar-fogo que põe fim aos confrontos dos últimos dias no norte do país entre os dois grupos.

O pacto entre as duas organizações - difundido através da internet - foi subscrito entre a Frente da Conquista do Levante (a antiga extensão da Al-Qaeda na Síria), de que faz parte o grupo extremista Yund al Aqsa, e o Movimento Islâmico dos Livres de Sham.

O acordo estabelece uma trégua imediata e a abertura de todas as estradas cortadas, a libertação de todos os prisioneiros num prazo de 24 horas (exceto os membros do Yund al Aqsa com ligações ao Estado Islâmico) e a criação de um tribunal para resolver as diferenças existentes entre as partes.

Segundo a agência EFE, o texto assinala que a integração do Yund al Aqsa com a Frente da Conquista do Levante prevê uma "solução para o conflito".

O acordo foi alcançado depois de confrontos entre os Livres de Sham e o Yund al Aqsa, na província de Idleb, no norte da Síria e que se registavam desde o dia 6 de outubro, em Ileb, próximo de Alepo, no norte do país.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.