sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 60 deputados portugueses pedem a libertação da paquistanesa Asia Bibi

STR

Mais de 60 deputados portugueses subscreveram uma carta entregue esta quarta-feira na embaixada do Paquistão em Lisboa pedindo a libertação definitiva de Asia Bibi, uma cristã paquistanesa acusada de blasfémia e condenada à morte.

A carta foi subscrita por deputados à Assembleia da República do PSD, PS, CDS-PP, BE e PCP e por dois antigos parlamentares, os centristas José Ribeiro e Castro e Teresa Anjinho, que formaram, na legislatura passada um grupo pela liberdade religiosa e contra as perseguições aos cristãos.

"Além da salvaguarda da liberdade religiosa inerente a qualquer pessoa, estão em causa também outros direitos humanos fundamentais, que tornam imperativo este nosso apelo, dirigido ao Presidente da República do Paquistão e a todas as autoridades do país", apelam na carta.

Ribeiro e Castro disse à Lusa ter entregado esta quarta-feira a carta na embaixada paquistanesa em Lisboa, na véspera do Supremo Tribunal se pronunciar sobre o último recurso pendente.

"Conhecemos as peculiaridades da situação no Paquistão e os esforços dos sectores moderados e humanistas da sociedade paquistanesa. Acreditamos que será feita, finalmente, justiça", lê-se na missiva.

O caso Aasiya Noreen, conhecida como Asia Bibi, "impressiona e mobiliza, de modo recorrente, a opinião internacional e vários movimentos e ativistas humanitários, desde há vários anos", referem.

"É com incredulidade que tem sido seguida a história de uma camponesa, que, enquanto trabalhava no campo em Sheikhupura, ao buscar água para beber a um poço, foi objeto dos fortes protestos de outras mulheres, muçulmanas, porque, por ser cristã, contaminaria o utensílio", afirma-se na carta.

"Pelo simples facto de responder aos protestos confirmando a sua fé cristã, foi alvo de acusação por blasfémia e condenada à morte por enforcamento. É tempo de pôr termo a este absurdo e ao prolongado sofrimento pessoal e familiar de Asia Bibi, uma mulher simples, mãe de cinco filhos", pedem os deputados.

Asia Bibi, mãe de cinco filhos, foi acusada, em 2009, de blasfémia, por ter alegadamente insultado o Profeta Maomé.

Os cristãos, que correspondem a cerca de 1,6% dos 200 milhões de habitantes do país, são muitas vezes discriminados e marginalizados pela maioria muçulmana.

Lusa

  • Carro que atropelou adepto encontrado numa garagem na Amadora
    1:51

    Desporto

    O carro que atropelou o adepto da Fiorentina, junto ao Estádio da Luz, está nas mãos da Polícia Judiciária. O automóvel foi encontrado esta terça-feira por uma brigada da PSP na garagem de um casa da Amadora, que pertence a um elemento da claque dos No Name Boys.

  • Portugueses passam mais de oito horas por semana ao volante
    0:59

    País

    Os portugueses gastam, em média, oito horas em deslocações durante a semana. Um estudo do Observatório Europeu da Mobilidade, divulgado hoje, diz ainda que a grande maioria prefere o automóvel como meio de transporte. Entre os países europeus, Portugal é líder na utilização do carro para deslocação para o trabalho.

  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Angola com eleições a 23 de agosto

    Mundo

    O chefe de Estado angolano, José Eduardo dos Santos, convocou as próximas eleições gerais em Angola para 23 de agosto de 2017, informou hoje à agência Lusa a Casa Civil do Presidente da República.

  • Portugal subiu cinco lugares no Ranking da Liberdade de Imprensa
    1:42

    País

    Portugal está agora na 18 ª posição em 180 países no relatório deste ano dos Repórteres Sem Fronteiras. Esta associação revela que a imprensa portuguesa foi condenada 21 vezes por violação de liberdade de expressão e por difamação pelo Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.