sicnot

Perfil

Mundo

Palhaço da McDonalds "escondido" face à febre dos palhaços assustadores

Ronald McDonald, o palhaço embaixador da cadeia de fast food, está "escondido" até que acabe a recente moda dos palhaços assustadores, que começou em várias cidades dos Estados Unidos mas que já alastrou a outras zonas do globo.

Em comunicado, a McDonalds explica que o seu ícone laranja e amarelo, de cabelo encaracolado, está a ser mantido discretamente longe de grandes aparições públicas, em respeito ao recente clima em torno dos palhaços assustadores que têm aparecido em muitos locais.

As autoridades dos Estados Unidos estão em alerta desde que, em agosto, na Carolina do Sul, começaram a aparecer pessoas vestidas de palhaço com máscaras com expressões de terror, dando origem a vários incidentes.

A histeria em redor destes "palhaços" chegou também ao Reino Unido e ao Canadá.

  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41