sicnot

Perfil

Mundo

Passageiros obrigados a viajar ao lado de mulher morta

Por ser uma aeronave de menor dimensão, o procedimento neste tipo de situações passa por colocar a vítima no chão, numa fila vazia de bancos. Contudo, o voo estava lotado e a solução, assim, foi usar o espaço do corredor.

Twitter

Uma mulher de 50 anos morreu durante um voo da companhia aérea russa Azur, que fazia a ligação entre Antalya, na Turquia, e Moscovo. A vítima era diabética, faleceu apenas 45 minutos depois do avião levantar voo e o corpo foi deixado no corredor, tapado com um cobertor.

A vítima tinha deixado a insulina na bagagem do porão e, segundo o marido, tinha tomado uma dose uma hora antes do voo, pelo que terá pensado que não iria precisar de mais.

Contudo, o estado de saúde da mulher agravou-se e acabou mesmo por morrer após 45 minutos de uma viagem de cerca de 3 horas e meia.

O piloto rejeitou fazer uma aterragem de emergência e a viagem só terminou em Moscovo, com o cadáver deitado no corredor, tapado com um cobertor.

Por ser uma aeronave de menor dimensão, o procedimento neste tipo de situações passa por colocar a vítima no chão, numa fila vazia de bancos. Contudo, o voo estava lotado e a solução, assim, foi usar o espaço do corredor.

Em declarações ao jornal britânico Express, um porta-voz da Autoridade de Aviação Civil reiterou que "é essencial que passageiros diabéticos transportem consigo a medicação e o equipamento médico necessário na bagagem de mão".

  • Governo quer aumentar fiscalização a baixas fraudulentas
    1:10

    País

    O Governo quer criar uma bolsa de médicos para fiscalizar quem recebe o subsídio por doença. A intenção foi manifestada à TSF pela secretária de Estado da Segurança Social. Em 2016 foram detetados mais de 56 mil trabalhadores com baixa médica que afinal estavam aptos para trabalhar.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.