sicnot

Perfil

Mundo

Aviões russos e sírios intensificam bombardeamentos em Alepo

​Aviões do regime de Damasco e da Rússia intensificaram hoje os bombardeamentos contra cidade de Alepo, no norte da Síria, depois dos ataques aéreos que fizeram 71 mortos, segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos.

A organização não-governamental com sede em Londres referiu que se registaram hoje 20 ataques da aviação de combate da Rússia e do regime sírio.

Os bombardeamentos atingiram os bairros de Al Sajur, Bustan al Basr, Al Firdus, Al Qataryi, Al Misir, Al Helik, Al Ansari Oriental, Qadi Askar, Al Haidaria e Al Kasala.

De acordo com o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, o Exército sírio recuperou hoje o controlo de vários pontos localizados no norte da cidade de Alepo.

As Forças Armadas de Damasco voltaram a controlar várias colinas do distrito de Al Brich, no norte da cidade, onde se registavam fortes combates entre os soldados sírios e grupos de extremistas e de rebeldes que lutam contra o regime de Al-Assad.

Por outro lado, a agência de notícias oficial Síria, SANA, noticiou que os grupos de insurgentes atacaram áreas sob controlo das autoridades de Damasco.

O ataque - que atingiu uma escola - provocou a morte de duas crianças e fez ainda cinco feridos.

Nas últimas 24 horas, morreram mais de 70 pessoas, vítimas dos bombardeamentos russos e sírios.

Lusa

  • Criança resgatada dos escombros após ataque em Alepo
    0:24

    Mundo

    Um rapaz foi ontem resgatado pelo grupo de voluntários dos Capacetes Brancos após um ataque aéreo em Alepo, na Síria. Um vídeo amador mostra imagens da criança a ser retirada dos escombros pelas equipas de resgate. Depois o rapaz foi levado por estas equipas e não é conhecido o seu paradeiro. Várias crianças já foram resgatadas dos escombros pelos sucessivos bombardeamentos que atingem esta cidade.

  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.