sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da África do Sul quer impedir saída de relatório sobre corrupção

O presidente sul-africano, Jacob Zuma, apresentou um recurso na justiça para impedir a divulgação de um relatório oficial sobre a alegada influência de empresários sobre o chefe de Estado, anunciou esta quinta-feira o seu porta-voz.

"Sim, existe um recurso para interdição", afirmou à agência France Presse Bongani Nggulunga na véspera da prevista divulgação do relatório.

O inquérito da mediadora da República, Thuli Madonsela, visa particularmente a família Gupta, poderosa fratria de empresários de origem indiana suspeitos de terem intervindo junto do chefe de Estado para a nomeação de ministros ou de dirigentes de empresas públicas.

Zuma foi ouvido sobre o assunto durante quatro horas na passada quinta-feira pela mediadora.

O presidente reconhece a proximidade aos Gupta, cujo império vai do setor mineiro aos meios de comunicação social, passando pelo imobiliário e pela engenharia. Mas sempre assegurou ser o único a decidir sobre a atribuição das pastas ministeriais.

O recurso pedindo o adiamento da publicação do relatório será analisado pela justiça na terça-feira, indicou à AFP o porta-voz de Madonsela, Oupa Segwale.

A mediadora da República deixa oficialmente as suas funções no sábado, após um mandato de sete anos durante os quais mostrou determinação em combater a má utilização dos fundos públicos ao mais alto nível do Estado.

Madonsela conseguiu, após uma longa batalha judicial de dois anos, que o chefe de Estado reembolsasse uma parte do dinheiro público utilizado para renovar a sua propriedade privada. Em setembro, Zuma pagou ao Tesouro 7,8 milhões de rand (480.000 euros) por obras consideradas como sendo apenas para seu conforto pessoal.

A substituta de Madonsela, Busisiwe Mkhwebane, uma advogada que trabalhava no Ministério da Segurança do Estado, já deixou entender que os casos de corrupção na chefia do Estado não serão a sua prioridade.

Lusa

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.