sicnot

Perfil

Mundo

Samsung começa a aceitar devoluções em caixas especiais para evitar explosões

A Samsung começou a enviar aos clientes do Galaxy Note 7 nos EUA um kit de devolução do telemóvel que inclui uma caixa ignífuga para evitar problemas com as baterias explosivas que obrigaram a parar a produção do dispositivo.

Segundo a imprensa norte-americana, serviços de encomendas como a UPS, Fedex e Serviço Postal estão a examinar a forma de transportar os modelos Galaxy Note 7 do fabricante sul-coreano Samsung, cujas baterias podem sobreaquecer e explodir, o que eleva o risco de fogo.

O kit de devolução da Samsung inclui luvas, várias capas de proteção -- incluindo um revestimento cerâmico para evitar a propagação do fogo - e um aviso para não transportar o pacote por via área pelos riscos que apresenta.

O Departamento de Transporte norte-americano proíbe o transporte de baterias de lítio defeituosas por via aérea.

Já as empresas de transporte, segundo a agência espanhola Efe, vão monitorizar com especial atenção as devoluções do Galaxy Note 7.

A Fedex garantiu que vai aceitar as devoluções, mas apenas a partir de distribuidores e embalados de acordo com regras restritas.

A Samsung anunciou em setembro a revisão de 2,5 milhões de telefones do seu modelo mais recente - o Galaxy Note -, e uma atualização do software.

No entanto, os modelos reparados começaram novamente a sofrer um sobreaquecimento das baterias.

Na terça-feira, a Samsung suspendeu a produção do Galaxy Note 7, parou as vendas do modelo em todo o mundo, e pediu aos utilizadores para não usarem o dispositivo lançado há apenas dois meses no mercado.

A decisão do gigante tecnológico sul-coreano foi uma tentativa de travar uma bola de neve que não tem parado de crescer desde o alerta recente do regulador norte-americano dos consumidores para o perigo potencial para os consumidores, famílias e respetivos lares provocado pelo Note 7.

Os clientes do Note 7 em todo o mundo vão poder reaver o dinheiro dos aparelhos ou reinvesti-lo na aquisição de quaisquer outros modelos da empresa.

A Samsung recolheu há pouco mais de um mês 2,5 milhões unidades do Note 7 em dez mercados em todo o mundo, numa reação a queixas dos consumidores de que a bateria de íon-lítio explodia quando recarregava.

Lusa

  • "Desliguem" todos os Galaxy Note 7, alerta a Samsung

    Mundo

    A Samsung apelou a todos os utilizadores do Galaxy Note 7 para que desliguem os seus telemóveis enquanto decorrem investigações sobre novos casos de anomalia em aparelhos desse modelo. A empresa também já anunciou que vai parar a venda e produção do Galaxy Note 7.

  • Samsung manda recolher todos os Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics indicou esta segunda-feira a todos os seus representantes no mundo que parassem as vendas e substituições do smartphone Galaxy Note 7. Em causa estão as notícias de que as unidades de substituição também se incendiavam.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC