sicnot

Perfil

Mundo

Bashar al Assad diz que a guerra síria mostra as diferenças entre EUA e Rússia

O Presidente sírio, Bashar al Assad, disse a um jornal russo que a guerra no seu país é um conflito que se está a generalizar e que resulta da forma diferente como os Estados Unidos e a Rússia encaram o problema do terrorismo.

"Moscovo luta contra o terrorismo, não apenas pela Síria ou pela Rússia, mas por toda a região, pela Europa e pelo mundo", disse Al Assad, acrescentando que para os Estados Unidos, pelo contrário, "o terrorismo é uma carta que guarda na manga e que usa quando precisa".

Na entrevista que está a ser difundida hoje pelo 'site' do jornal Komsomolskaya Pravda, Bashar al Assad diz que se "sente no ar o cheiro da guerra" mas que "ainda não é um confronto direto", quando questionado sobre a possibilidade de uma "terceira guerra mundial" provocada pela situação na Síria.

"Atualmente, verificamos que se trata de uma situação parecida com a da Guerra Fria. Aliás, creio que os países ocidentais e, sobretudo, os Estados Unidos nunca acabaram com a Guerra Fria, mesmo depois da desintegração da União Soviética", referiu o Presidente sírio.

Na entrevista, realizada em Damasco, Bashar al Assad sublinhou qua a questão síria se enquadra na leitura sobre a Guerra Fria e que a escalada do conflito tem "por objetivo manter a hegemonia dos Estados Unidos".

"A Síria é um país independente e o ocidente não aceita a independência de nenhum país, seja a pequena Síria ou a grande Rússia", disse, referindo depois que "o mais importante é saber quem apoia os terroristas".

"A Rússia, o Irão ou o Hezbollah são nossos aliados permanentes e estão aqui de forma legal. Combatem os terroristas, mas há outros países que interferem para apoiar os terroristas. O problema não são os atores (que intervêm no conflito sírio), o principal problema é o terrorismo", concluiu o Presidente al Assad.

Lusa

  • Jovens adoptados e filha do líder da IURD com versões diferentes dos acontecimentos
    4:06

    País

    Os jovens adoptados e a filha do bispo Edir Macedo, que alegadamente os adoptou, têm versões diferentes sobre o que aconteceu. Vera e Luís Katz garantem que foram adoptados por uma família norte-americana, com que viveram até aos 20 anos. Viviane Freitas, filha do líder da Igreja Universal do Reino de Deus, conta que foi mãe das crianças durante três anos, apesar de lhe ter sido negada a adopção.

  • Cabecilha da seita Verdade Celestial é "mentiroso, egocêntrico e psicótico"
    2:22

    País

    O cabecilha da seita "Verdade Celestial" foi condenado a 23 anos de pena de prisão por abusos sexuais de crianças e adolescentes. O juiz diz que o cabecilha do grupo era mentiroso patológico, egocêntrico, impulsivo e com personalidade psicótica. Dos oito acusados, duas mulheres foram absolvidas e seis arguidos foram condenados a penas efetivas. A rede de abusadores foi desmantelada há dois anos, numa quinta de Palmela.

  • Mau tempo obriga ao cancelamento de centenas de voos na Europa
    1:21
  • Antigos quadros da Facebook declaram-se preocupados com efeitos da rede social

    Mundo

    Alguns dos antigos quadros da empresa Facebook estão a começar a exprimir sérias dúvidas sobre a rede social que ajudaram a criar, foi noticiado. A Facebook explora "uma vulnerabilidade na psicologia humana" para criar dependência entre os seus utilizadores, afirmou o primeiro presidente da empresa, Sean Parker, num fórum público.