sicnot

Perfil

Mundo

México pretende extraditar "El Chapo" para os EUA no início de 2017

O Governo mexicano pretende extraditar no início de 2017 para os Estados Unidos o narcotraficante Joaquín "El Chapo" , anunciou esta sexta-feira o comissário Nacional da Segurança, Renato Sales Heredia, numa entrevista a uma televisão.

"Esperamos (proceder à extradição) em janeiro ou fevereiro", disse Renato Sales Heredia em declaração à cadeia privada Televisa.

O pedido de extradição formulado por tribunais dos Estados Unidos e que indiciam o chefe do cartel de Sinaloa por morte e tráfico de droga está atualmente a cargo da justiça mexicana, que deve anunciar em breve a sua decisão.

José Refugio Rodríguez, advogado de "El Chapo", reagiu ao considerar que "será muito difícil que (a extradição ocorra) entre agora e janeiro".

Guzmán foi capturado em fevereiro de 2014 após 13 anos em fuga, mas escapou um ano mais tarde de prisão de máxima segurança de Altiplano, perto da Cidade do México, através de um túnel com 1,5 quilómetros, humilhando o Presidente Enrique Peña Nieto.

Após ser recapturado em janeiro no seu Estado natal de Sinaloa, foi enviado para a mesma prisão. Mas em maio foi transferido para outra prisão em Ciudad Juárez, uma cidade na fronteira com o Texas e que já foi considerada uma das cidades mais violentas do mundo devido às guerras entre cartéis.

Peña Nieto hesitou na extradição de Guzmán antes da sua fuga em julho de 2015, ao admitir preferiu um julgamento no México.

Mas após ter sido recapturado, o Presidente ordenou ao gabinete da procuradoria que acelerasse o processo de extradição.

Caso se concretize, aguarda-se um mega julgamento nos EUA para um homem cujo cartel tem sido acusado de numerosos assassinatos de fornecer toneladas de cocaína e outras drogas ao vasto mercado norte-americano.

Lusa

  • Eurogrupo dá luz verde ao Orçamento do Estado
    0:29

    Orçamento do Estado 2017

    O Orçamento português passou no Eurogrupo mas os ministros das Finanças alertam que podem ser precisas mais medidas para cumprir as metas e em março vão voltar a olhar para as contas. Para já, estão satisfeitos com o compromisso assumido por Mário Centeno e mais sete ministros da zona euro, cujos Orçamentos estão em risco de incumprimento.

  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados".Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade. A SIC esteve em Luanda e falou com o advogado Adolfo Campos e com os músicos Carbono Casimiro, Mona Dya Kidi e David Salei. Já todos estiveram presos. Já todos foram vítimas de violência policial. Defendem que "a geração anterior comprometeu o país" e acreditam que só a mudança política pode trazer um futuro melhor. Para estes jovens activistas, a guerra que arrasou o país, e com que o regime justifica tudo, não deixou heróis, apenas "vilões e vítimas".

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59