sicnot

Perfil

Mundo

NATO pode formar forças locais para combater terrorismo

© David Mdzinarishvili / Reuter

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, defendeu esta sexta-feira em Roma que a aliança possa formar forças locais nos países do seu flanco sul e leste devido à ameaça terrorista e como alternativa ao envio de tropas.

Considerou que "a longo prazo é muito melhor construir capacidades locais, treinar forças locais" para se ser eficaz no combate ao terrorismo, dando os exemplos da formação de militares jordanos e iraquianos.

Stoltenberg insistiu que essa é uma "estratégia muito mais viável na luta contra o terrorismo que o destacamento de um grande número de forças de combate" da NATO.

O responsável falava na iniciativa para assinalar o 50.º aniversário da fundação do Colégio de Defesa da NATO, com sede em Roma, tendo também destacado a importância do "diálogo político" com os países do Médio Oriente e do norte de África.

"É importante porque enfrentamos os mesmos desafios de segurança", disse, adiantando que aqueles países apoiam a Aliança Atlântica através da "cooperação prática".

Lusa

  • Primatóloga Jane Goodall na Cimeira National Geographic em Lisboa
    3:00

    País

    Qual o futuro do planeta? O desperdício alimentar. A relação do homem com os animais. São estes alguns dos temas da cimeira da National Geographic que decorre entre hoje e amanhã em Lisboa. Entre os oradores está Jane Goodall, a primeira cientistas a estudar chimpanzés selvagens.

  • Marcelo na peregrinação de Nossa Senhora de Fátima no Luxemburgo

    Mundo

    O Presidente da República participou esta quinta-feira, a título privado, na peregrinação em honra de Nossa Senhora de Fátima, na cidade luxemburguesa de Wiltz. Milhares de portugueses receberam Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu à missa e, durante alguns minutos, participou na procissão.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.