sicnot

Perfil

Mundo

Zeinab no corredor da morte, Amistia e HRW alertam para caso da jovem iraniana

Zeinab Sekaanvand tem 22 anos e foi condenada à morte no Irão. A sua execução foi adiada, mas desde 13 de outubro que pode acontecer a qualquer momento. A Amnistia Internacional e a Human Rights Watch estão a enveredar todos os esforços para evitar a morte desta jovem mulher. Vítima de um processo injusto, Zeinab viu a sua execução adiada por estar grávida, mas perdeu o bebé poucos dias antes da data prevista para o parto.

De uma família curda, com muito poucos recursos, fugiu de casa aos 15 anos para casar com um jovem quatro anos mais velho. Depositou em Hossein Sarmadi a esperança de uma vida melhor, mas o marido acabou por transformar o seu quotidiano num inferno.

Zeinab pediu insistentemente o divórcio e tentou tudo para escapar às agressões frequentes. As queixas às autoridades não surtiram qualquer efeito. De acordo com as organizações de direitos humanos, a polícia nem sequer investigou o caso.

Foi detida em 2012, tinha na altura 17 anos. A polícia encontrou Hossein morto e afirma que Zeinab confessou o crime. Os primeiros 20 dias de detenção foram passados numa esquadra de polícia, onde foi agredida e torturada pelos agentes, segundo a Amnistia Internacional.

Na última sessão do julgamento, durante o qual nunca contou com o apoio judicial ou familiar, Zeinab recusou a autoria do crime, mas a Amnistia refere que acabou por ser forçada a confessar o homicídio. Em outubro de 2014 foi condenada à morte por enforcamento.

Na prisão, voltou a casar e engravidou. A execução foi adiada devido à sua condição, mas no mês passado, a poucos dias do nascimento, perdeu o bebé.

De acordo com os médicos, o aborto aconteceu porque Zeinab entrou em estado de choque quando a sua amiga e colega de cela foi condenada à morte por enforcamento. Este é também o destino que enfrenta Zeinab, a menos que as organizações de direitos humanos e a diplomacia internacional consigam impedir a execução.

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.