sicnot

Perfil

Mundo

EUA detetam lançamento falhado de míssil norte-coreano

Teste de míssil balístico a partir de um submarino a 24 de agosto.

© KCNA KCNA / Reuters

As Forças Armadas norte-americanas detetaram este sábado o lançamento falhado de um míssil norte-coreano, aumentando as preocupações com a hipótese de Pyongyang se preparar para fazer novo teste nuclear ou lançar novo míssil de longo alcance.

"O Comando de Defesa Aeroespacial Norte-Americano (NORAD) concluiu que o lançamento do míssil da Coreia do Norte não representou uma ameaça para a América do Norte", disse o Comando Estratégico em comunicado, sobre o lançamento do que afirmou ser um míssil balístico de médio alcance Musadan, perto da cidade de Kusong, no noroeste do país, às 15:33 TMG (16:33 de Lisboa).

"Os homens e mulheres dos USSTRATCOM, NORAD e Comando do Norte e Comando do Pacífico continuam vigilantes devido às provocações norte-coreanas e estão totalmente empenhados em trabalhar estreitamente com os nossos aliados sul-coreanos e japoneses para manter a segurança", acrescentou.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.