sicnot

Perfil

Mundo

Militares egípcios lançam ataques aéreos contra Daesh na península do Sinai

Militares egípcios lançaram hoje ataques aéreos contra alvos 'jihadistas' na Península do Sinai, anunciou o Exército egípcio, depois do Daesh ter matado na sexta-feira 12 soldados egípcios num 'checkpoint'.


O norte do Sinai é uma fortaleza dos extremistas sunitas, que mataram centenas de soldados e polícias desde a queda do presidente islamita egípcio Mohamed Morsi em 2013.

Na sexta-feira os 12 soldados egípcios morreram quando morteiros e foguetes foram disparados contra um posto do exército a oeste de El-Arish, capital da província de Sinai do Norte, de acordo com funcionários.

O Exército disse num comunicado lido na televisão que os aviões tinham saído de madrugada para uma missão de reconhecimento e bombardeamento que durou várias horas e que ainda estava a decorrer.

Os militares disseram que os alvos eram esconderijos de extremistas armados envolvidos no ataque de sexta-feira e adiantaram que foram mortos 'jihadistas' destruídas armas.

Nos últimos anos, militares egípcios foram destacados para a península do Sinai para combater os "jihadistas'.

O Estado Islâmico também tem atacado estrangeiros no Egito, tendo reivindicado um atentado contra um avião russo que transportava turistas de regresso a casa que tinham estado numa estância no Sinai no ano passado. Todas as 224 pessoas a bordo morreram.

Lusa

  • Presidente da IPSS "O Sonho" garante que vai demitir-se
    0:57

    País

    A PJ de Setúbal fez esta sexta-feira buscas em três instituições de solidariedade social e em casas particulares ligadas à IPSS "O Sonho", por suspeitas de peculato de uso, fraude na obtenção de subsídios e falsificação de documentos. O presidente da associação nega as suspeitas e diz que está de "consciência tranquila". Florival Cardoso, que é o principal visado na investigação, fala sobre uma "caça às bruxas" e garante que vai demitir-se, porque considera que está a ser cometida uma "enorme injustiça".

  • "Situação humanitária dos civis em Ghouta é aterradora"
    0:49

    Mundo

    O enviado especial da ONU para a Síria lançou esta sexta-feira um novo apelo a um cessar-fogo. O responsável está particularmente preocupado com a situação da população civil e diz que é preciso evitar que se repita em Ghouta o que se passou em Alepo.

  • Instantes de uma noite de futebol europeu
    0:41
  • Não dá mais, Brasil!
    18:00