sicnot

Perfil

Mundo

Merkel quer endurecer sanções à Rússia na UE

A chanceler alemã, Angela Merkel, vai propor aos parceiros da União Europeia (UE) um endurecimento das sanções contra a Rússia pelo seu papel no conflito na Síria, informa hoje o diário Frankfurter Allgemeine Zeitung.


De acordo com a edição de domingo do matutino, Merkel abordará a questão na próxima cimeira de líderes do bloco comunitário, que se realiza quinta e sexta-feira.

Parte-se do princípio de que será difícil à chanceler recolher apoio a esta iniciativa, tanto pelos receios internos dos seus parceiros de coligação sociais-democratas, partido do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier, como pela previsível falta de consenso no seio da UE.

No entanto, propõe-se tentar e conta com o apoio do Presidente norte-americano, Barack Obama - indica o jornal -, disposto, por sua vez, a uma "enérgica reação" frente à Rússia se conseguir o apoio da UE nesta questão.

Estas informações seguem-se ao fracasso de sábado da tentativa de negociação impulsionada pelos Estados Unidos em Lausana (Suíça) para alcançar algum tipo de acordo que ponha fim à ofensiva sobre a castigada cidade síria de Alepo.

Washington convocou essa reunião de ministros dos Negócios Estrangeiros da Arábia Saudita, do Catar, do Egito, do Irão, do Iraque, da Jordânia e da Turquia, além da Rússia.

Lusa

  • Desde 2005 morreram 72 bombeiros mas ninguém sabe quantos ficaram feridos
    2:02

    Reportagem Especial

    "Vidas de Fogo" é a Reportagem Especial desta noite, sobre os bombeiros feridos em combate a incêndios florestais. Este ano, durante o período mais crítico dos fogos, vão estar no terreno quase 10.000 operacionais. Grande parte são bombeiros voluntários. Vamos contar cinco casos de bombeiros feridos em combate e tentar saber como se recupera de um acidente, como se vive depois de queimado e como se lida com a morte de colegas durante um fogo.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.