sicnot

Perfil

Mundo

Papa pede orações "não para vencer a guerra, mas para vencer a paz"

© Tony Gentile / Reuters

O papa Francisco dedicou este domingo a homilia à força da oração e pediu para se rezar "não para vencer a guerra, mas para vencer a paz", durante a cerimónia de canonização de sete santos realizada em São Pedro, Vaticano.

Francisco proclamou santos, diante dezenas de milhares pessoas, o argentino José Gabriel del Rosario Brochero, conhecido como "padre Gaúcho", o bispo espanhol Manuel González García, José Sánchez del Rio, conhecido como "o menino cristero", dois sacerdotes italianos, Lodovico Pavoni e Alfonso Maria Fusco, e dois religiosos franceses, Salomone Leclercq e Elisabetta Catez.

"Eles alcançaram a meta, adquiriram um coração generoso e fiel, graças à oração: oraram com todas as forças, lutaram e venceram", disse o papa, referindo-se aos novos santos.

"Este é o estilo da vida espiritual que nos pede a Igreja: não para vencer a guerra, mas para vencer a paz", acrescentou.

Explicou, noutra passagem, que "a forma de praticar cristianismo" é estar "firme na oração para permanecer firme na fé e no testemunho".

"E de novo surge uma voz dentro de nós", afirmou.

"Orar não é refugiar-se no mundo ideal, não é a evasão para uma falsa quietude. Pelo contrário, orar é lutar e deixar também que o Espírito Santo ore em nós", sublinhou.

Sobre os santos, Francisco explicou que são "homens e mulheres que entram a fundo no mistério da oração".

O papa destacou que as sete pessoas que hoje foram canonizadas "combateram com a oração a boa batalha da fé e do amor".

Lusa

  • Confirmados dois novos casos de legionella

    Legionella

    Dois novos casos de legionella foram esta quarta-feira confirmados. A informação foi avançada em comunicado pela Direção-Geral da Saúde. Tratam-se de duas pessoas com mais de 80 anos, internadas no Hospital São Francisco Xavier e no Egas Moniz, ambas em situação clínica estável.

  • Quem é o novo Presidente do Zimbabué?
    2:15

    Mundo

    Emmerson Mnangagwa é o sucessor de Robert Mugabe que regressou esta quarta-feira da África do Sul, onde estava refugiado. No primeiro discurso, o Presidente do Zimbabué falou de uma nova democracia no país. Mnangagwa, conhecido como crocodilo, é suspeito de atrocidades na guerra civil pós-independência. 

  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • O que aprendemos com secas anteriores?
    32:50