sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha pede à Tesla para não usar "piloto automático" na publicidade

reuters

A Autoridade Alemã dos Transportes Motores pediu à Tesla Motors para não utilizar o termo "piloto automático" ao publicitar os veículos, uma vez que a expressão pode induzir em erro e levar os condutores a pensarem que a sua atenção à estrada não é necessária.

De acordo com a agência Reuters, o Governo alemão pede ao fabricante de automóveis que "o termo enganador Piloto Automático deixe de ser utilizado, para prevenir falsas expectativas nos clientes".

Um porta-voz da Tesla explicou, entretanto, que a expressão é utilizada há várias décadas na indústria para descrever o sistema, que funciona em conjunto com um condutor humano. A empresa garante que todos os compradores são devidamente informados de que o sistema requer a atenção humana.

"Tal como acontece num avião, quando usado fe forma correta, o Piloto Automático reduz a sobrecarga do condutor e fornece mais segurança quando comparado com a condução meramente manual", avança.

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.