sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 50 pessoas morreram em Alepo nas últimas 24 horas

© Khalil Ashawi / Reuters

Pelo menos 50 pessoas foram mortas nas últimas 24 horas por bombardeamentos e disparos de artilharia nos bairros leste da cidade síria de Alepo, cercados pelo exército e controlados pela oposição, referiu o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSCH).

A ONG destacou que entre os mortos há pelo menos 18 menores e oito mulheres.

A artilharia governamental e aviões de guerra atacaram os distritos de Al Marye, Al Qataryi, Al Sukari, Bab al Nasr, Karam al Nazaha, Al Mashad, Al Sheij Fares, Masaken Hanano e Al Qatania, na zona leste da cidade.

A OSDH referiu que 20 pessoas perderam a vida apenas no distrito de Al Qataryi.

Antes, o porta-voz da Defesa civil de Alepo, Ibrahim Abu Leiz, tinha referido à agência noticiosa Efe que pelo menos 35 pessoas morreram e 70 ficaram feridas num bombardeamento à região de Al Awiyel, periferia oeste de Alepo.

Estes ataques coincidem com o anúncio hoje emitido pelo exército russo, sobre uma "pausa humanitária" de oito horas na quinta-feira em Alepo, e que deverão interromper os ataques aéreos.

Lusa

  • Elemento dos Super Dragões com medida de coação mais gravosa
    1:37

    Desporto

    Os seis arguidos da Operação Jogo Duplo, que investiga crimes de corrupção e viciação de resultados na II Liga de futebol, saíram em liberdade. A medida de coação mais gravosa é para um membro da claque Super Dragões, que terá de pagar uma caução de 5 mil euros.

  • Mais de 120 pessoas com hepatite A
    2:23

    País

    O surto de hepatite A já infetou 128 pessoas, 60 das quais estão internadas em hospitais de Lisboa e Coimbra. A Direção-Geral da saúde recomenda a vacinação apenas aos familiares dos doentes. Apesar de não haver ruptura de stocks, há farmácias que não têm vacinas.

  • Sobreviventes de Mossul relatam mutilações e execuções do Daesh
    1:32