sicnot

Perfil

Mundo

Morreu o panda em cativeiro mais velho do mundo

© Tyrone Siu / Reuters

O urso panda em cativeiro mais velho do mundo morreu no domingo à noite num parque de atrações de Hong Kong, aos 38 anos, o equivalente a 114 anos de idade num ser humano.

A fêmea Jia Jia foi submetida a eutanásia, depois de o seu estado de saúde se ter deteriorado muito nas últimas semanas, explicaram os responsáveis pelo Ocean Park, num comunicado.

"Nos últimos dias tinha passado menos tempo acordada e não mostrava interesse pela comida ou pelos líquidos", segundo o mesmo comunicado, que revela que no domingo de manhã a panda já não conseguia caminhar e permaneceu todo o dia deitada.

Jia Jia, cujo nome significa "boa", tinha sido um presente do Governo chinês à região administrativa especial de Hong Kong, em 1999, a propósito do segundo aniversário da entrega da ex-colónia britânica à China.

28 julho 2016 - Jia Jia no 37º aniversário

28 julho 2016 - Jia Jia no 37º aniversário

© Bobby Yip / Reuters

A longevidade deste animal é um caso único na sua espécie, porque a esperança de vida destes pandas é inferior a 20 anos, a idade que costumam alcançar quando vivem em cativeiro.

A destruição dos habitats naturais onde vive o urso panda reduziu a espécie a menos de 2000 exemplares.

Por causa da sua baixa taxa de natalidade, os programas de reprodução em cativeiro tornaram-se essenciais para assegurar a sobrevivência da espécie.

Durante o tempo que viveu em Hong Kong, Jia Jia deu à luz seis crias em cinco partos.

Lusa

  • Casos de sucesso de pandas gigantes em cativeiro em Hong Kong e EUA
    1:27

    Mundo

    Esta é uma semana de recordes para a população mundial de pandas gigantes. Apesar de a espécie estar em risco de extinção, há casos de sucesso nos jardins zoológicos e parques que têm programas de preservação dos pandas. Em Hong Kong, Jia Jia de 36 anos é o panda gigante mais velho a sobreviver em cativeiro. Nos EUA, nasceram dois gémeos.

  • Ronaldo terá colocado milhões de euros nas Ilhas Virgens britânicas
    4:15

    Desporto

    José Mourinho e Cristiano Ronaldo são apenas dois dos nomes da maior fuga de informação na história do desporto. A plataforma informática Football Leaks forneceu milhões de documentos à revista alemã Der Spiegel, entre os quais documentos que indicam que o capitão da seleção nacional terá colocado milhões de euros da publicidade nas Ilhas Virgens britânicas. Os dados foram analisados por um consórcio de 60 jornalistas, do qual o Expresso faz parte, numa investigação que pode ler este sábado no semanário.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.