sicnot

Perfil

Mundo

Oito mortos em confrontos entre gangues dentro de prisão brasileira

Pelo menos oito presos morreram na madrugada de hoje em confrontos entre gangues rivais numa prisão do Estado de Rondônia, no norte do Brasil, um dia depois de um caso semelhante ter provocado 10 mortos noutra região do país.

Os oito presos que morreram na Penitenciária Estadual Ênio dos Santos Pinheiro foram vítimas de um incêndio iniciado após uma briga entre membros de fações rivais.

Dois outros presos foram transferidos para um hospital em Porto Velho, capital de Rondônia, com sintomas de sufocamento por inalação de fumo.

A Polícia Civil de Rondônia informou as mortes foram resultado de uma disputa entre os membros do chamado Comando Vermelho, uma organização criminosa com base principal no Rio de Janeiro, e o Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa liderada por prisioneiros em São Paulo.

"O incidente começou na madrugada quando os dois grupos começaram a lutar. Os presos queimaram colchões e outros objetos na frente da cela onde estavam presas as oito vítimas que morreram", disse o diretor da prisão, Jobson Bandeira.

As autoridades brasileiras não descartam que este confronto esteja relacionado com um outro confronto que deixou dez e não 25 mortos - como inicialmente chegou a ser divulgado -, ocorrido domingo por membros das mesmas organizações criminosas, que se diferencia por ter acontecido no Estado de Roraima.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.