sicnot

Perfil

Mundo

Alemanha promove cimeira sobre a Ucrânia com França e Rússia

Reuters

A chanceler alemã, Angela Merkel, e os presidentes russo, Vladimir Putin, ucraniano, Petro Poroshenko, e francês, François Hollande, vão reunir-se na quarta-feira em Berlim para falar sobre a situação no leste da Ucrânia, informou hoje o Governo alemão.

O porta-voz do executivo alemão, Steffen Seibert, precisa num comunicado que os quatro líderes "acordaram realizar uma cimeira de chefes de Estado e de Governo no denominado Formato de Normandia".

O objetivo desta cimeira, que, por iniciativa da chanceler alemã, terá lugar na tarde de quarta-feira, é "avaliar a implementação dos acordos de Minsk desde o último encontro", celebrado no mesmo formato a 02 de outubro do ano passado em Paris, e "discutir medidas adicionais".

Numa conferência de imprensa de rotina na passada sexta-feira, o porta-voz do Governo alemão sublinhou que Merkel estava, "em princípio, disposta" a convidar, "no devido tempo", Putin para se deslocar a Berlim com o propósito de discutir o conflito ucraniano, por considerar "muito importante" manter as conversações para estabilizar a situação no leste da Ucrânia.

"Isto pode acontecer no momento em que se proporcionarem as condições necessárias e em que se perceba que uma cimeira em Berlim pode gerar resultados concretos", disse Seibert na sexta-feira, sem na altura precisar quando poderia realizar-se a cimeira.

A possibilidade de convocação da cimeira na capital alemã, no denominado Formato Normandia -- com os líderes russo, ucraniano, e com Merkel e Hollande -- começou por ser lançada em Moscovo, onde desde logo se anunciou que seria realizada no dia 19 de outubro, como agora se confirmou.

Esta é a primeira visita de Putin à Alemanha desde o início da crise ucraniana, assim como Angela Merkel nunca mais esteve em solo russo desde a anexação da península da Crimeia pela Rússia.

  • Dono de submarino é o único suspeito da morte de jornalista sueca
    1:51

    Mundo

    A polícia dinamarquesa confirmou que o corpo decapitado encontrado junto ao mar, perto de Copenhaga, é o da jornalista sueca desaparecida há mais de 10 dias. Kim Wall estava a fazer uma reportagem sobre um submarino artesanal com o criador, que é agora o principal suspeito do crime. Parte do corpo foi encontrada na segunda-feira e identificada através de exames de ADN.