sicnot

Perfil

Mundo

Caças turcos participam na operação de reconquista de Mossul

© Reuters

As forças armadas turcas integram a coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, na operação contra o Daesh em Mossul, no Iraque, afirmou hoje o primeiro-ministro turco.

Binali Yildrim lembrou que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, tinha anunciado na segunda-feira que o país ia participar "na operação e na mesa" de negociações.

"Agora mesmo, na primeira linha desta operação estão as milícias turcas, treinadas em Bashika (base militar turca no norte do Iraque). São os Combatentes de Ninive, que participam juntamente com os Peshmerga (forças regulares do Curdistão Iraquiano autónomo", disse.

O primeiro-ministro turco acrescentou que as forças armadas turcas integraram as "intervenções aéreas" da coligação.

"Aqueles que disseram que a Turquia não tem nada a fazer em Mossul tiveram agora a sua resposta", concluiu.

Na passada sexta-feira, Erdogan garantiu que tinha comunicado à coligação internacional a vontade da Turquia de participar na reconquista de Mossul.

Se a participação turca não fosse aceite - adiantou -, Ancara poria em marcha "um plano B ou, se não funcionar, um plano C", sem concretizar estas opções.

Na segunda-feira, Erdogan reiterou novamente que a Turquia não seria "responsabilizada pelas consequências" se o exército iraquiano tentasse expulsar o autodenominado Estado Islâmico de Mossul sem contar com Ancara.

O governo iraquiano, que lidera o ataque à cidade, sob domínio do Daesh desde junho de 2014, exigiu que a Turquia retire as tropas de Bashika.

Lusa

  • Portugueses e espanhóis protestam em Salamanca contra mina de urânio
    0:38

    País

    O Bloco de esquerda desafia o Governo português a exigir às autoridades espanholas uma avaliação do impacto ambiental da mina de urânio a 40 quilómetros da fronteira portuguesa. Este caso está gerar contestação entre os ambientalistas. Várias associações portuguesas participaram este sábado numa manifestação em Salamanca. A Quercus diz-se preocupada com o impacto da mina de urânio no território português.

  • PS e PSD querem acordo sobre fundos e descentralização até ao verão
    3:07
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de três armas da PSP, recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avança hoje que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • As gravações que provam que as autoridades conheciam o perfil violento de Nikolas Cruz
    1:35