sicnot

Perfil

Mundo

Governo iraquiano confirma corredores de segurança para civis saírem de Mossul

O primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, disse esta terça-feira que foram estabelecidos corredores para os civis saírem com segurança de Mossul, perante o avanço das forças iraquianas sobre a cidade, último bastião do Daesh.

Haidar al Abadi

Haidar al Abadi

© Fabrizio Bensch / Reuters

Haidar al Abadi assegurou, durante uma sessão do Conselho de Ministros em Bagdade, que não estão a ser feitos "bombardeamentos indiscriminados".

O primeiro-ministro disse também que as tropas iraquianas estão com a "moral em alta" e determinadas a libertar todas as zonas da província de Ninive, cuja capital é Mossul.

O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, afirmou que os civis estão "retidos contra a sua vontade" em Mossul e que o Daesh os está a utilizar como "escudos humanos" contra a ofensiva em curso das forças iraquianas.

O destino dos 1,5 milhões de habitantes da segunda cidade do Iraque está a suscitar muitas preocupações.

As forças da coligação e iraquianas prepararam centros de acolhimento de emergência para receber as centenas de milhares de pessoas.

Várias organizações humanitárias têm apelado para o estabelecimento de corredores seguros para civis que conseguiam fugir da cidade.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".