sicnot

Perfil

Mundo

Governo iraquiano confirma corredores de segurança para civis saírem de Mossul

O primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, disse esta terça-feira que foram estabelecidos corredores para os civis saírem com segurança de Mossul, perante o avanço das forças iraquianas sobre a cidade, último bastião do Daesh.

Haidar al Abadi

Haidar al Abadi

© Fabrizio Bensch / Reuters

Haidar al Abadi assegurou, durante uma sessão do Conselho de Ministros em Bagdade, que não estão a ser feitos "bombardeamentos indiscriminados".

O primeiro-ministro disse também que as tropas iraquianas estão com a "moral em alta" e determinadas a libertar todas as zonas da província de Ninive, cuja capital é Mossul.

O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, afirmou que os civis estão "retidos contra a sua vontade" em Mossul e que o Daesh os está a utilizar como "escudos humanos" contra a ofensiva em curso das forças iraquianas.

O destino dos 1,5 milhões de habitantes da segunda cidade do Iraque está a suscitar muitas preocupações.

As forças da coligação e iraquianas prepararam centros de acolhimento de emergência para receber as centenas de milhares de pessoas.

Várias organizações humanitárias têm apelado para o estabelecimento de corredores seguros para civis que conseguiam fugir da cidade.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.