sicnot

Perfil

Mundo

Itália regista número recorde de crianças que chegam sozinhas

Reuters

O número de crianças que chegam sozinhas nos barcos sobrelotados de migrantes que continuam a dar à costa de Itália atingiu um recorde este ano, alertou hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

"Três recém-nascidos, duas crianças que nasceram em barcos da guarda costeira italiana no Mediterrâneo Central e uma terceira que nasceu num porto, estão entre as mais recentes chegadas de crianças refugiadas e migrantes a Itália", relata a Unicef, em comunicado.

Só nos primeiros nove meses de 2016 chegaram mais crianças do que durante todo o ano de 2015, compara a agência, precisando que, entre janeiro e outubro, mais de 20 mil menores, não acompanhados e separados das suas famílias, chegaram por mar a Itália.

Este número já ultrapassa o total de 2015, ano em que chegaram 16.500 crianças, das quais 12.300 não acompanhadas ou separadas das suas famílias.

"Este ano, mais de 90 por cento das crianças viajaram sozinhas, enquanto em 2015 a percentagem de crianças não acompanhadas era de 75 por cento", confere a Unicef.

A maioria das crianças nessa situação chega da África Ocidental, mas, este ano, registou-se também um aumento das crianças vindas do Egipto, assinala o fundo.

Segundo uma equipa da Unicef no terreno, "a situação das crianças refugiadas e migrantes em Itália é cada vez mais desesperante e o sistema de proteção infantil nacional está sobrecarregado".

Citada no comunicado, Sabrina Avakian, membro da Unicef que está atualmente na Calábria, em Itália, realça que a região acolhe "centenas de crianças (...) com necessidades muito urgentes", todas as semanas. "Todos eles precisam de proteção adequada e alojamento. E todo este processo está a demorar demasiado tempo", critica.

Mais de 3.100 pessoas morreram afogadas no Mediterrâneo só nos primeiros nove meses deste ano, número que é também um recorde, contabiliza a Unicef, sublinhando que se desconhece quantas crianças estão entre os mortos no mar.

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38