sicnot

Perfil

Mundo

Mais de 350.000 refugiados afegãos regressaram do Paquistão em 2016

© Mohammad Ismail / Reuters

Mais de 350.000 refugiados afegãos deixaram o Paquistão desde janeiro para regressar ao seu país dilacerado pela guerra, segundo a ONU, que prevê que o refluxo se acelere até ao final do ano.

No início de outubro, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) tinha indicado que o número de refugiados afegãos regressados do Paquistão tinha ultrapassado os 200.000 desde o início do ano.

Mas esta semana, o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários (OCHA) da ONU no Afeganistão divulgou estatísticas atualizadas que têm também em conta os refugiados sem papéis que atravessam a fronteira.

"Até hoje, em 2016, 162.186 pessoas sem papéis e 207.236 pessoas registadas regressaram do Paquistão para o Afeganistão", indica um comunicado da OCHA, que precisa que a maioria dos retornos - 333.000 - ocorreu desde julho.

"Com base nas tendências atuais, esperamos que até 446.000 outros refugiados regressem até ao final do ano", adianta.

Tais números fazem temer uma crise humanitária no Afeganistão, onde o governo já está sobrecarregado com as centenas de milhares de pessoas deslocadas devido aos combates.

O número de afegãos deslocados atingiu os 323.500 desde o início do ano. Apenas na semana passada, 37.000 afegãos fugiram das suas casas devido à intensificação dos combates em Kunduz (norte) e no sul do Afeganistão, disse fonte da OCHA à agência France Presse na segunda-feira.

O Paquistão acolheu milhões de afegãos em fuga desde a invasão soviética em 1979 e contava 1,4 milhões de afegãos registados como refugiados, segundo dados divulgados no corrente ano pelo ACNUR, tornando-se o terceiro país no mundo com maior número de refugiados. Os refugiados sem papéis eram calculados em cerca de um milhão.

Desde 2009 que Islamabad tem adiado repetidamente o prazo para o regresso dos refugiados ao Afeganistão, mas muitos pensam que a última data fixada, março de 2017, será mantida.

A polícia paquistanesa também tem aumentado a pressão sobre os estrangeiros sem papéis, o que aliado à duplicação do prémio de retorno pela ONU em junho - de 200 para 400 dólares por pessoa - terá feito disparar os regressos, apesar da má situação da segurança no Afeganistão.

Lusa

  • Confrontos entre gangues rivais na prisão brasileira de Natal

    Mundo

    Dois gangues rivais entraram em confronto na Penitenciária de Alcaçuz, a mesma onde morreram 26 presos num motim esta semana, avança a agência France Press. O site da Globo refere que há um morto e sete feridos. O Exército já foi chamado a intervir.

    Em desenvolvimento

  • As crianças e o frio. O que vestir
    1:58

    País

    O médico Pedro Ribeiro da Silva, da Direção-Geral da Saúde, aconselha especial cuidado com as extremidades do corpo - usar luvas e gorros. E demasiado agasalhadas pode levá-as a transpirar mais e, consequentemente, desidratar.

  • Transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos
    2:32

    Economia

    Os transportes públicos de Cascais vão ficar mais baratos já a partir do próximo mês e a poupança nos passes combinados pode chegar até aos 12 euros por mês. Para além disso, foram criados 1280 lugares de estacionamento gratuito junto às estações da CP e Governo reafirma ainda que a linha será alvo de obras de melhoramentos este ano. Em 2016 passaram pela linha de Cascais 25 milhões de passageiros, mais 2,9% que no ano anterior.

  • Edíficio histórico de Teerão desmorona-se durante incêndio
    1:20
  • Cantora da Lambada encontrada morta carbonizada

    Cultura

    A cantora brasileira Loalwa Braz Vieira, ícone da Lambada do fim dos anos 80 e intérprete da música "Chorando se foi", foi encontrada morta num carro incendiado em Saquarema, Rio de Janeiro. A notícia é avançada pela Globo.