sicnot

Perfil

Mundo

Beijo no peito em direto na TV gera contestação em França

Jean-Michel Maire, apresentador da televisão francesa, beijou uma mulher no peito, durante uma transmissão em direto e contra a vontade da jovem bailarina. O momento que está a gerar uma onda de indignação em França aconteceu durante o programa TPMP (Touche pas à mon poste!), apresentado no Canal 8.

Soraya, de 21 anos, estava no programa para participar numa reconstituição do assalto da estrela das redes sociais Kim Kardashian, em Paris. A bailarina não tardou a manifestar a sua revolta como sucedido. "Eu sou um ser humano, não um objeto", disse Soraya à revista L'Express.

Este episódio, que aconteceu a 13 de outubro, é o último de uma série de escândalos que estão a abalar França e a gerar uma vaga de contestação contra a tolerância face à habitual "sedução à francesa", prática abusiva, em especial por parte de homens que ocupam cargos de poder.

Mais de 250 queixas contra Jean-Michel Maire deram entrada no regulador dos media franceses, a exigir que o apresentador seja processado.

Laurence Rossignol, ministra francesa das Famílias, da Infância e dos Direitos das Mulheres, veio também manifestar a sua condenação do ato que considera abusivo e que defende que seja alvo de uma avaliação judicial.

Jean-Michel Maire pediu desculpa pelo ato no Twitter, mas antes terá declarado que "reviu o episódio e que se riu dele". Cyril Hanouna, que dirige o programa, veio em defesa de Maire. "Ele não pensou que fosse assim tão sério", afirmou.

Em vários posts publicados no Twitter sobre o assunto, Jean-Michel Maire é comparado a Donald Trump, o candidato republicano às presidenciais nos EUA.

O episódio do beijo no peito transmitido em direto na televisão está a gerar grande contestação, em especial por parte de grupos de defesa dos direitos das mulheres, tanto mais que outros casos semelhantes têm abalado a sociedade francesa.

Outra personalidade dos media, Jean-Marc Morandini, está a ser investigado pelas autoridades por alegadamente ter exigido a uma menor que praticasse atos sexuais durante um casting, gravado em vídeo. Morandini é também acusado de abuso sexual por quatro homens que participaram num dos seus programas.

  • Assalto a Kim Kardashian inspira disfarce de Halloween

    Mundo

    Um site de venda de disfarces inspirou-se no recente assalto a Kim Kardashian, em Paris, para fazer um modelo original para ser usado no Halloween. Sem nunca referir o nome da celebridade, a relação com o seu assalto na capital francesa não podia ser mais evidente, incluindo a designação que lhe foi dada – Parisiense vítima de assalto.

  • Assaltantes levam anel de noivado de Kim Kardashian no valor de 4 milhões de euros
    1:21

    Mundo

    A estrela das redes sociais e reality shows Kim Kardashian foi assaltada por dois homens que se fizeram passar por polícias em Paris. A socialite esteve amarrada e foi ameaçada com uma arma de fogo dentro do próprio apartamento. Os ladrões levaram uma caixa com joias no valor de 6 milhões de euros. Uma das peças roubadas foi o anel de noivado que Kanye West ofereceu, no valor de quatro milhões de euros.

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.