sicnot

Perfil

Mundo

EUA asseguram que Coreia do Norte vai pagar um preço pelas ações perigosas

© Yuri Gripas / Reuters

Os Estados Unidos asseguraram esta quarta-feira que a Coreia do Norte vai "pagar um preço" pelas suas "perigosas ações" e prometeu instalar o mais depressa possível o seu escudo antimíssil na Coreia do Sul.

"Temos de assegurar que a Coreia do Norte paga um preço pelas suas perigosas ações, enquanto trabalhamos para a desnuclearização pacífica da península coreana", disse o secretário de Estado, John Kerry, em Washington, durante um encontro com representantes da Coreia do Sul.

John Kerry recordou que os Estados Unidos estão a "negociar" no Conselho de Segurança da ONU novas sanções contra a Coreia do Norte, devido ao último lançamento, ocorrido a 09 de setembro.

O secretário da Defesa norte-americano, Ashton Carter, que também esteve presente no encontro, assegurou que o "recente e drástico aumento dos testes nucleares da Coreia do Norte e o lançamento de mísseis balísticos recordam a grave ameaça que representam para a segurança" dos Estados Unidos, Japão e Coreia do Sul.

"À luz daqueles atos de provocação, a nossa postura de defesa coordenada deve ser robusta e a nossa dissuasão deve ser credível", salientou Ashton Carter.

"Se a Coreia do Norte continua a violar as leis internacionais sofrerá sanções ainda mais duras, uma maior pressão e ficará cada vez mais atrasada em relação ao resto da região", alertou John Kerry.

Lusa

  • Incêndios em Portugal - um mês depois
    9:10

    Reportagem Especial

    Regressar a casa para refazer a vida é tudo o que querem as famílias a quem o fogo levou quase tudo, há cerca de um mês. Contudo, esse regresso não tem sido fácil. Depois dos incêndios, famílias e empresas ainda têm de vencer as burocracias. A Reportagem Especial deste sábado regressa a Seia, onde arderam mais de 70 casas de primeira habitação e onde a vida de muitos parece ter entrado num impasse.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.