sicnot

Perfil

Mundo

Equador admite restrição no acesso à internet da embaixada em Londres

O Governo do Equador admitiu esta terça-feira que restringiu de forma temporária o acesso ao sistema de comunicação da embaixada em Londres, onde está exilado o fundador do Wikileaks, Julian Assange.

"O Governo do Equador respeita o princípio de não-ingerência nos assuntos de outros países, não se imiscui em processos eleitorais em curso, nem apoia nenhum candidato em especial", refere, em comunicado, a embaixada do Equador.

O Wikileaks denunciou segunda-feira que o acesso de Julian Assange à Internet tinha sido "interrompido deliberadamente".

Esta terça-feira, o portal revelou que o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, pediu ao Equador para evitar que o Wikileaks divulgue informação classificada sobre a candidata à Casa Branca Hillary Clinton sobre as negociações de paz entre o Governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

O Equador reafirma, no comunicado, que concedeu asilo político a Assange em 2012 devido aos seus "legítimos medos de perseguição política" devido à sua atividade de jornalista como editor do Wikileaks.

Nas últimas semanas, continua, o "Wikileaks divulgou uma grande quantidade de documentos que têm impacto sobre a campanha eleitoral nos Estados Unidos" e a "decisão de tornar pública aquela informação é da responsabilidade do Wikileaks".

Por isso, o Equador, no "exercício do seu direito soberano, restringiu temporariamente o acesso a parte do seu sistema de comunicações na sua embaixada no Reino Unido", refere a nota oficial, acrescentando que aquela restrição não impede que o Wikileaks realiza a sua atividade.

O Departamento de Estado norte-americano negou que John Kerry tenha pedido ao Equador para evitar que fosse divulgada informação classificada sobre Hillary Clinton.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.