sicnot

Perfil

Mundo

Gelo do Ártico não está a crescer como devia nesta época do ano

© NASA NASA / Reuters

O crescimento do gelo marinho no Ártico está em queda, anunciou hoje a Agência Espacial Europeia (ESA), que registou um dos volumes mais baixos para esta época do ano, ao nível do assinalado em 2011 e 2012.

Segundo dados recolhidos pelo satélite CryoSat da ESA, encarregado de estudar os gelos polares e a sua evolução para medir os efeitos das alterações climáticas, este mês a capa de gelo do Polo Norte teve menos 10% no seu volume em relação ao que é o habitual.

O Ártico ganha, geralmente, cerca de 161 quilómetros cúbicos de gelo por dia em novembro, mas este ano teve um aumento de 139 quilómetros cúbicos diários, com um volume total de gelo estimado em 10.500 quilómetros cúbicos até ao final do mês, informou a ESA num comunicado.

"Embora o gelo marinho no Ártico central é atualmente mais denso do que em 2011, há muito menos gelo em regiões mais ao sul, como nos mares de Beaufort, da Sibéria Oriental e de Kara", disse a agência.

Estes dados somam-se aos recolhidos pela ESA no ano passado no oceano Antártico, em que o manto de gelo perde 60 quilómetros cúbicos ao ano desde 2009, uma região até então aparentemente imune aos efeitos das alterações climáticas.

O CryoSat, lançado em 2010, está equipado com um altímetro que pode medir com precisão a variação da altura da superfície de gelo, o que permite aos cientistas ver a evolução com um a exatidão sem precedentes.

Os dados recolhidos pelo CryoSat permitiram fazer este mapa detalhado do gelo do Ártico.

Os dados recolhidos pelo CryoSat permitiram fazer este mapa detalhado do gelo do Ártico.

CryoSat ESA

  • Cientistas dizem que rápido degelo do Ártico é sinal de alarme
    1:30

    Mundo

    As temperaturas anormalmente altas e o rápido degelo estão a preocupar os cientistas, que alertam para que as mudanças na região polar poderão ter impactos globais e potencialmente desastrosos. O relatório "Resiliência do Ártico 2016" apresentado esta sexta-feira em Estocolmo, na Suécia, indica que os efeitos do aquecimento do Ártico poderão ser sentidos mesmo no oceano Índico. O investigador do Instituto do Ambiente de Estocolmo, Marcus Carson, avisa que a melhor forma de travar o aquecimento global é deixarmos de queimar combustíveis fósseis.

  • 2016 pode ser o ano mais quente

    Mundo

    É muito provável que 2016 destrone o ano anterior como o mais quente desde que há registo, de acordo com a Agência Mundial Meteorológica das Nações Unidas.

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.