sicnot

Perfil

Mundo

Gelo do Ártico não está a crescer como devia nesta época do ano

© NASA NASA / Reuters

O crescimento do gelo marinho no Ártico está em queda, anunciou hoje a Agência Espacial Europeia (ESA), que registou um dos volumes mais baixos para esta época do ano, ao nível do assinalado em 2011 e 2012.

Segundo dados recolhidos pelo satélite CryoSat da ESA, encarregado de estudar os gelos polares e a sua evolução para medir os efeitos das alterações climáticas, este mês a capa de gelo do Polo Norte teve menos 10% no seu volume em relação ao que é o habitual.

O Ártico ganha, geralmente, cerca de 161 quilómetros cúbicos de gelo por dia em novembro, mas este ano teve um aumento de 139 quilómetros cúbicos diários, com um volume total de gelo estimado em 10.500 quilómetros cúbicos até ao final do mês, informou a ESA num comunicado.

"Embora o gelo marinho no Ártico central é atualmente mais denso do que em 2011, há muito menos gelo em regiões mais ao sul, como nos mares de Beaufort, da Sibéria Oriental e de Kara", disse a agência.

Estes dados somam-se aos recolhidos pela ESA no ano passado no oceano Antártico, em que o manto de gelo perde 60 quilómetros cúbicos ao ano desde 2009, uma região até então aparentemente imune aos efeitos das alterações climáticas.

O CryoSat, lançado em 2010, está equipado com um altímetro que pode medir com precisão a variação da altura da superfície de gelo, o que permite aos cientistas ver a evolução com um a exatidão sem precedentes.

Os dados recolhidos pelo CryoSat permitiram fazer este mapa detalhado do gelo do Ártico.

Os dados recolhidos pelo CryoSat permitiram fazer este mapa detalhado do gelo do Ártico.

CryoSat ESA

  • Cientistas dizem que rápido degelo do Ártico é sinal de alarme
    1:30

    Mundo

    As temperaturas anormalmente altas e o rápido degelo estão a preocupar os cientistas, que alertam para que as mudanças na região polar poderão ter impactos globais e potencialmente desastrosos. O relatório "Resiliência do Ártico 2016" apresentado esta sexta-feira em Estocolmo, na Suécia, indica que os efeitos do aquecimento do Ártico poderão ser sentidos mesmo no oceano Índico. O investigador do Instituto do Ambiente de Estocolmo, Marcus Carson, avisa que a melhor forma de travar o aquecimento global é deixarmos de queimar combustíveis fósseis.

  • 2016 pode ser o ano mais quente

    Mundo

    É muito provável que 2016 destrone o ano anterior como o mais quente desde que há registo, de acordo com a Agência Mundial Meteorológica das Nações Unidas.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.