sicnot

Perfil

Mundo

Neto do fundador da Fiat acusado de simular o seu próprio rapto  

Um dos herdeiros da fortuna da Fiat é acusado de ter simulado o seu próprio rapto, em Manhattan. Lapo Elkann terá fingido que foi raptado por uma prostituta transexual que exigiria um resgate de cerca de 9.500 euros. Segundo um fonte que contactou a Associated Press, Elkann pediu a quantia à família em Nova Iorque para "garantir a sua segurança".

As suspeitas sobre a veracidade do caso surgiram porque Elkann, de 39 anos, foi depois encontrado alcoolizado em Manhattan.

O neto do fundador da Fiat Gianni Agnelli tinha viajado para os Estados Unidos há apenas uma semana. Foi detido sob a acusação de "delito menor" e terá de comparecer em tribunal em janeiro.

De nacionalidade italiana, Lapo Elkann tinha escito no Instagram que ia para o estrangeiro para concretizar "vários projetos em desenvolvimento... uma série de novas ideias". Num vídeo em que enverga calças e casaco vermelhos, discursa sobre o seu futuro e a sua viagem de negócios, na qual estará em contacto com "diversas personagens muito interessantes".

Instagram

De acordo com os media norte-americanos e italianos, antes de ter contactado a família a pedir dinheiro, Lapo Elkann passou dois dias com a mulher que depois acusou de o ter raptado.

Acionista da Fiat mas sem qualquer cargo oficial na companhia, Elkann já tinha sido notícia em 2005 quando foi hospitalizado em Turim devido a uma overdose. Atualmente dirige a empresa de moda e design Italia Independent.

  • Suspeito de atropelamento mortal na Luz confessou que esteve no local
    0:45
  • Corrida à Agência Europeia Medicamento "não é fácil", admite Costa
    0:50

    Brexit

    António Costa confirmou a apresentação da candidatura para a transferência da agência europeia do medicamento de Londres para Portugal. À margem da cimeira extraordinário sobre o Brexit, o primeiro-ministro salientou a importância da instalação do instituto no país para reforçar a competitividade no setor