sicnot

Perfil

Mundo

ONU mantém opinião de que Assange é vítima de detenção arbitrária

© Peter Nicholls / Reuters

Um Grupo de Trabalho da ONU mantém a opinião de que o fundador da WikiLeaks Julian Assange é vítima de detenção arbitrária, tendo rejeitado um pedido do Reino Unido para rever o caso, foi esta quarta-feira divulgado.

O Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária considerou que o Reino Unido não apresentou informação nova suficiente para merecer uma nova análise do caso. A decisão do grupo foi tomada a semana passada, informou hoje o serviço de direitos humanos das Nações Unidas.

Em fevereiro, o grupo considerou que o Reino Unido e a Suécia "detiveram arbitrariamente" Assange e que o deveriam compensar por isso.

Os dois países consideraram que a decisão da ONU não era vinculativa.

Assange refugiou-se na embaixada do Equador em Londres em 2012, onde continua, para evitar a prisão e extradição para a Suécia, onde é suspeito de crimes sexuais. Declarou temer poder ser enviado para os Estados Unidos onde poderá ser julgado pela divulgação de documentos classificados pela WikiLeaks.

Lusa

  • Frio no fim de semana, regiões do interior podem chegar aos -5 °C
    1:23
  • Bombeiro ferido nos fogos de Pedrógão Grande regressou a casa
    2:33

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Seis meses depois dos incêndios de Pedrógão Grande, regressou a casa o último dos bombeiros de Castanheira de Pera que estava internado desde junho. Rui Rosinha esteve em coma mais de dois meses e tem ainda pela frente uma longa recuperação. O bombeiro não quer que o país esqueça o que aconteceu e espera que as duas tragédias deste ano (fogos de junho e outubro) sirvam de lição para o futuro.

  • Pedrógão Grande, seis meses depois - documentário Expresso
    0:29
  • Ilhas Selvagens são um tesouro no Atlântico que é preciso preservar
    2:33
  • PS volta a subir nas intenções de voto e não baixa dos 40%
    2:01