sicnot

Perfil

Mundo

ONU reforça sanções contra a Coreia do Norte

© KCNA KCNA / Reuters

O Conselho de Segurança da ONU voltou a reforçar hoje as sanções internacionais à Coreia do Norte na sequência do seu último ensaio nuclear, limitando as exportações norte-coreanas de carvão.

Uma resolução, elaborada pelos Estados Unidos após três meses de difíceis negociações com a China (praticamente a única saída para o carvão da Coreia do Norte), foi aprovada por unanimidade pelos 15 países membros do Conselho de Segurança.

As sanções "são as mais severas e as mais completas que o Conselho de Segurança já impôs" e enviam "uma mensagem inequívoca", sublinhou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, na abertura da sessão.

Ban lembrou que Pyongyang realizou este ano dois ensaios nucleares, em janeiro e em setembro, e pelo menos 25 disparos de mísseis balísticos, desafiando as resoluções da ONU.

Este dossier é "um dos desafios mais persistentes e urgentes do nosso tempo", adiantou Ban, apelando uma vez mais ao regime comunista para "acabar com as suas ações de provocação e respeitar plenamente as suas obrigações internacionais".

A principal novidade da resolução é limitar as vendas norte-coreanas de carvão a 7,5 milhões de toneladas por ano a partir de 1 de janeiro de 2017, o que representa uma redução de 62% em relação a 2015.

Segundo responsáveis norte-americanos, se as sanções forem aplicadas rigorosamente, o regime comunista ver-se-á privado de mais de 700 milhões de dólares (660 milhões de euros) de divisas, suscetíveis de financiarem os seus programas militares.

Trata-se da sexta série de sanções contra a Coreia do Norte desde 2006.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.