sicnot

Perfil

Mundo

Congresso colombiano ratifica novo acordo de paz com as FARC

O cumprimento entre o Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, e o líder das FARC, Rodrigo Londono.

O Congresso colombiano ratificou na quarta-feira o novo acordo de paz assinado entre o Governo e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

A Câmara dos Deputados aprovou o texto, por unanimidade, secundando o voto favorável que já havia sido dado pelo Senado no dia anterior.

Os membros presentes na câmara baixa do Congresso da Colômbia aprovaram na quarta-feira (madrugada de hoje em Lisboa), com 130 votos a favor e zero contra, o acordo que pretende pôr fim a 52 anos de conflito armado e que foi renegociado após a primeira versão ter sido rejeitada num referendo, a 02 de outubro.

O acordo revisto introduz cerca de 50 alterações, com o objetivo de fazer face às críticas.

As mudanças no texto do acordo incluem desde a proibição de juízes estrangeiros julgarem alegados crimes pelas tropas governamentais ou guerrilheiros até ao compromisso da FARC em perder ativos, alguns obtidos através do tráfico de droga, para ajudar a compensar as vítimas do conflito.

No entanto, as FARC não aceitaram a principal exigência dos opositores ao acordo, que pediam penas de prisão para os líderes da guerrilha acusados de crimes e estritas limitações na sua futura participação na vida política.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.