sicnot

Perfil

Mundo

Polícia inglesa regista 350 casos de jovens futebolistas vítimas de abuso sexual

A polícia britânica revelou hoje que já há cerca de 350 processos de jovens futebolistas vítimas de abusos sexuais por parte de treinadores na Grã-Bretanha, depois de vários atletas terem relatado situações pessoais.

"Estamos a trabalhar em estreita colaboração com a federação de futebol para garantir que a resposta a este significativo e crescente número de vítimas, a todos os níveis, seja coordenada de forma eficaz", disse o chefe de Polícia Simon Bailey.

O Conselho Nacional de Chefes de Policia (NPCC) referiu que "uma quantidade significativa de chamadas" foram recebidas nas várias divisões depois de ex-jogadores se terem apresentado a falar sobre o abuso que sofreram quando crianças.

O diretor da federação (FA na sigla inglesa), Martin Glenn, disse, por seu lado, que duvida de que a sua organização teria tentado encobrir os alegados atos de pedofilia no futebol Inglês, que vieram a público em meados de novembro.

"A FA está a efetuar a sua própria investigação, que entregou a um advogado especializado na área de proteção de menores (Kate Gallafent), a quem foi pedido que faça luz sobre este assunto", disse Martin Glenn, na apresentação do selecionador inglês Gareth Southgate.

Os números revelados pelo NPCC, ainda de acordo com a BBC, foram baseados em investigações existentes, bem como numa nova linha de ajuda para a prevenção da crueldade contra as crianças (NSPCC).

A linha de apoio, que recebeu mais de 860 chamadas na primeira semana e remeteu 60 casos para a Policia e Assistência Social, é apoiada pela FA e pelo capitão da seleção inglesa, Wayne Rooney, que é um embaixador da NSPCC.

Em termos comparativos, este numero triplicou em relação às chamadas efetuadas nos primeiros três dias da linha de apoio montada para as vitimas de Jimmy Savile, um ex-apresentador de televisão tido com um molestador em série.

Simon Bailey, responsável da NPCC para a área de proteção de crianças, encorajou e desafiou todas as pessoas que tenham conhecimento de casos de abuso de crianças que não fiquem caladas e apresentem às autoridades os seus testemunhos.

Lusa

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • EUA preparam-se para ver o primeiro eclipse solar total, 38 anos depois
    1:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.