sicnot

Perfil

Mundo

Rússia propõe quatro corredores humanitários para Alepo

© Omar Sanadiki / Reuters

A Rússia propôs a criação de quatro corredores humanitários no leste de Alepo, declarou esta quinta-feira um responsável das Nações Unidas, que espera poder retirar os feridos e encaminhar ajuda para a zona sitiada pelas forças do regime sírio.

"A Federação da Rússia anunciou" que os seus enviados "querem sentar-se em Alepo com o nosso pessoal para discutir o modo como podemos utilizar os quatro corredores para retirar as pessoas, nomeadamente (...) pelo menos 400 feridos que precisam de transferência médica imediata", declarou aos jornalistas Jan Egeland, à frente do grupo de trabalho sobre ajuda humanitária na Síria, após uma reunião em Genebra.

Estes corredores podem também servir para encaminhar medicamentos e alimentos, adiantou.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, sublinhou que a instauração de uma "pausa" humanitária continua a ser a prioridade das Nações Unidas.

O modo de funcionamento dos quatro corredores humanitários propostos por Moscovo será discutido hoje, adiantou Egeland, lembrando que eles só poderão funcionar "se todos os atores armados os respeitarem".

Moscovo, aliado do Governo sírio, já noutras ocasiões decretou unilateralmente tréguas e estabeleceu corredores humanitários, mas a ONU nunca os utilizou por falta de garantias de segurança.

Staffan de Mistura alertou hoje que a ofensiva do exército sírio em Alepo nos últimos dias obrigou 30.000 civis a deixarem as suas casas e que o número está a aumentar hora a hora.

Na quarta-feira, o responsável pelas operações humanitárias da ONU, Stephen O'Brien, disse que a parte oriental de Alepo está em risco de se tornar "um gigantesco cemitério" caso os combates continuem e a ajuda humanitária permaneça bloqueada.

As Nações Unidas têm medicamentos e géneros alimentares armazenados para fornecer às cerca de 250.000 pessoas que estão sitiadas na zona leste de Alepo e os camiões da organização internacional estão prontos para entrar.

Lusa

  • Francês detido em Antuérpia "queria matar"

    Mundo

    O Presidente de França François Hollande afirmou que o francês detido esta quinta-feira por conduzir um automóvel a grande velocidade na principal rua pedonal de Antuérpia, na Bélgica, "queria matar" ou "provocar um acontecimento dramático".

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Letizia, uma rainha da nova geração
    2:01