sicnot

Perfil

Mundo

Rússia propõe quatro corredores humanitários para Alepo

© Omar Sanadiki / Reuters

A Rússia propôs a criação de quatro corredores humanitários no leste de Alepo, declarou esta quinta-feira um responsável das Nações Unidas, que espera poder retirar os feridos e encaminhar ajuda para a zona sitiada pelas forças do regime sírio.

"A Federação da Rússia anunciou" que os seus enviados "querem sentar-se em Alepo com o nosso pessoal para discutir o modo como podemos utilizar os quatro corredores para retirar as pessoas, nomeadamente (...) pelo menos 400 feridos que precisam de transferência médica imediata", declarou aos jornalistas Jan Egeland, à frente do grupo de trabalho sobre ajuda humanitária na Síria, após uma reunião em Genebra.

Estes corredores podem também servir para encaminhar medicamentos e alimentos, adiantou.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, sublinhou que a instauração de uma "pausa" humanitária continua a ser a prioridade das Nações Unidas.

O modo de funcionamento dos quatro corredores humanitários propostos por Moscovo será discutido hoje, adiantou Egeland, lembrando que eles só poderão funcionar "se todos os atores armados os respeitarem".

Moscovo, aliado do Governo sírio, já noutras ocasiões decretou unilateralmente tréguas e estabeleceu corredores humanitários, mas a ONU nunca os utilizou por falta de garantias de segurança.

Staffan de Mistura alertou hoje que a ofensiva do exército sírio em Alepo nos últimos dias obrigou 30.000 civis a deixarem as suas casas e que o número está a aumentar hora a hora.

Na quarta-feira, o responsável pelas operações humanitárias da ONU, Stephen O'Brien, disse que a parte oriental de Alepo está em risco de se tornar "um gigantesco cemitério" caso os combates continuem e a ajuda humanitária permaneça bloqueada.

As Nações Unidas têm medicamentos e géneros alimentares armazenados para fornecer às cerca de 250.000 pessoas que estão sitiadas na zona leste de Alepo e os camiões da organização internacional estão prontos para entrar.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.