sicnot

Perfil

Mundo

Táticas do Daesh na Europa podem incluir carros-bomba

As redes terroristas como o grupo extremista Daesh estão a alterar as suas táticas para atacar alvos na Europa, podendo vir a usar carros-bomba, advertiu hoje o Serviço Europeu de Polícia (Europol).

Os ataques jihadistas em estados membros da União Europeia ainda não envolveram "o uso de explosivos artesanais, comerciais ou militares em veículos armadilhados" como na Síria ou no Iraque, refere a Europol num relatório publicado em Haia.

Mas, "atendendo ao facto de que o 'modus operandi' usado nos países do Médico Oriente tende a ser copiado por terroristas na Europa... é concebível que grupos 'jihadistas' usem este meio em determinada altura", sustentou a agência.

Os responsáveis pelos ataques em Paris, há um ano, e em Bruxelas, em março, quiseram usar esses meios até que a ação da polícia os fez mudar de planos, refere o relatório.

Os atentados de 13 de novembro de 2015 em França causaram 130 mortos em Paris e em Saint-Denis (subúrbio a norte).

Na Bélgica, bombistas suicidas atacaram o aeroporto de Bruxelas e uma estação de metro perto da sede da União Europeia (UE) a 22 de março, causando a morte de 32 pessoas.

O relatório de 14 páginas, uma atualização sobre os métodos e táticas usadas pelo Estado Islâmico, também refere que especialistas em terrorismo estavam preocupados com a possibilidade de a Líbia, país dilacerado por conflitos, poder evoluir para um "segundo trampolim para o Estado Islâmico, pós-Síria, para ataques na UE e Norte da África.

Desde a revolta armadas há cinco anos que retirou Kadhafi do poder, o país norte-africano tem sido assolado pela violência e instabilidade política.

"Peritos estimam que o Estado Islâmico comece a planear e a levar a cabo ataques a partir da Líbia, se chegar ao fim a fase atual, em que (grupos) estão sobretudo preocupados em tomar o território e livrar-se dos inimigos locais", disse.

As forças de segurança da Europa prenderam 667 suspeitos de atividades 'jihadistas' em 2015, acrescentou o relatório.

Lusa

  • Lei existe há quatro anos mas não tem regulamentação
    2:03
  • Denúncia de maus tratos a cães no canil municipal de Elvas
    2:24

    País

    O Grupo de Intervenção e Resgate Animal denunciou nas redes sociais alegados maus tratos a animais no canil municipal de Elvas. As imagens mostram uma cadela com uma corda ao pescoço. A autarquia abriu um inquérito para averiguar o caso, suspendendo também o trabalho dos voluntários no canil.

  • Há cada vez menos portugueses

    País

    A população em Portugal diminuiu no ano passado, pelo oitavo ano consecutivo, já que o número de mortes continua a ser superior ao de nascimentos, revelam dados hoje divulgados pelo INE.

  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Ovibeja aposta este ano na internacionalização da agricultura
    2:07

    País

    A Ovibeja começou esta quinta-feira e este ano aposta na internacionalização dos produtos agrícolas do Alentejo. Centenas de expositores esgotam o certame, que é uma monstra da agricultura portuguesa. António Costa, na sexta-feira, e Marcelo Rebelo de Sousa, no sábado, são alguns dos políticos com a presença marcada em Beja.

  • Le Pen vai à pesca
    0:35

    Eleições França 2017

    Marine Le Pen, candida à presidência de França fez esta quinta-feira uma "pausa" na campanha eleitoral e aproveitou para ir à pesca. A candidata navegou num barco de pesca no Mediterrâneo.

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.