sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de três mil rebeldes e civis ainda permanecem no leste de Alepo

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Cerca de 3.000 pessoas permanecem no leste de Alepo e aguardam pela sua retirada antes de o Governo sírio assumir o controlo total da cidade após quase seis anos de guerra, referiram ativistas citados pela agência noticiosa AP.

O ativista da oposição Ahmad Primo disse hoje que a próxima coluna de autocarros que vai recolher civis e rebeldes poderá ser a última enviada para essa zona da cidade.

A Observatório sírio dos direitos humanos (OSDH), baseado em Londres, referiu que 60 autocarros entraram no leste de Alepo para transportar os restantes 3.000 combatentes e familiares, que permanecem no último bastião da antiga capital comercial da Síria.

O responsável pelo OSDH, Rami Abdurrahman, referiu que permanece desconhecido o destino de 70 combatentes pró-governamentais feitos prisioneiros pelos rebeldes no decurso dos combates que se prolongaram durante quatro anos no enclave. No entanto, sugeriu que poderão ser entregues ao governo de Damasco no âmbito do acordo destinado a permitir a retirada dos opositores desta cidade do norte do país.

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICR) indicou ainda hoje que cerca de 25.000 pessoas já foram transferidas desde quinta-feira do leste de Alepo para zonas do oeste desta província.

O porta-voz do CICR na Síria, Ingy Sedky, que se encontra no terreno em Alepo, referiu que nas últimas horas foram retiradas 14 feridos graves da zona leste, mas confirmou a presença de "milhares, o que implica o prosseguimento do processo".

Em paralelo, pelo menos 750 pessoas abandonaram as localidades de maioria xiita de Fua e Kefraya, na vizinha província de Idleb, que permanecem cercadas pela Frente da Conquista do Levante, (ex-ramo sírio da Al-Qaida).

A ONU informou também hoje que cerca de 19.500 pessoas foram retiradas do leste de Alepo desde quinta-feira, e 700 de Fua e Kefraya.

Lusa

  • "Cada drama, cada problema, cada testemunho, impressiona muito"
    1:55
  • Clínica veterinária em Tondela recebeu dezenas de animais feridos nos fogos
    2:57
  • Temperaturas sobem até ao final do mês
    1:09

    País

    O tempo não dá tréguas e, até ao final do mês, as temperaturas vão atingir valores acima do normal para esta época do ano. As temperaturas máximas vão subir entre os 25 e os 32 graus. O risco de incêndio aumenta a partir desta segunda-feira em todo o país e os meios aéreos, viaturas, operacionais e equipas de patrulha vão ser reforçados.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • 245 saltam de ponte de 30m no Brasil para Recorde do Guiness
    1:56
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.