sicnot

Perfil

Mundo

OEA apela à calma na Venezuela e ao Nicolás Maduro para abrir "canal humanitário"

© Marco Bello / Reuters

A Organização de Estados Americanos (OEA) apelou esta terça-feira à calma na Venezuela e ao Presidente Nicolás Maduro para que abra um "canal humanitário" perante a crise no país.

Em comunicado, a Secretaria Geral da OEA insta, com "carácter de urgência", o Governo venezuelano e demais atores políticos nacionais a alcançarem "acordos efetivos que brindem soluções na Venezuela".

Para a OEA, isso significa a "abertura sem demoras de um canal humanitário, soluções para o povo em matéria de alimentos e medicamentos, a restituição expedita do direito de votar e de eleger do povo".

O "fim da repressão e da violência contra as pessoas, a libertação de todos os presos políticos, a recuperação da independência dos poderes, incluindo a restituição dos poderes da Assembleia Nacional, um novo Tribunal Supremo de Justiça e um novo Conselho Nacional Eleitoral, o restabelecimento da paz social, o regresso à normalidade institucional e democrática no país e a prestação de contas de parte dos governantes sobre a sua responsabilidade política e judicial", são outras questões que a OEA considera como imprescindíveis.

O documento começa por explicar que a OEA expressa a sua solidariedade e vontade de apoiar o povo da Venezuela face à "recente onda de violência, saques e desespero motivada pelas medidas monetárias adotadas pelo Governo".

Lusa

  • Tensão na Venezuela aumenta
    1:55

    Mundo

    Nicolás Maduro cedeu e decidiu não retirar já de circulação as notas de 100 bolívares mas encerra as fronteiras até dia 2 de dezembro. Pelo meio, mais de 300 pessoas foram detidas em violentos protestos contra a medida.

  • Mais de 60 estabelecimentos comerciais foram saqueados na Venezuela
    1:49

    Mundo

    Vários estabelecimentos comerciais foram saqueados,este sábado na Venezuela . Os manifestantes protestavam contra a falta de notas nos bancos e a escassez de produtos essenciais nas lojas. Perante a crise, Nicolás MAduro decidiu prolongar a circulação das notas de 100 bolívares e a abertura de fronteiras até dia 2.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.