sicnot

Perfil

Mundo

Cidade chinesa mais afetada por vaga de poluição encerra escolas

A cidade mais afetada pela vaga de poluição que atinge grande parte do norte da China encerrou hoje as escolas, apenas ao fim do sexto dia sob alerta máximo, provocando descontentamento face à resposta tardia das autoridades.

Desde sexta-feira, um espesso manto de poluição cobre grande parte do norte da China, afetando 460 milhões de pessoas.

Shijiazhuang, a capital da província de Hebei, que confina com Pequim, é a cidade mais severamente atingida pela poluição.

Desde sexta-feira que está sob alerta vermelho, o que exige o encerramento de fábricas e a redução do trânsito, enquanto aconselha Infantários e escolas de ensino básico a suspenderem as aulas.

O departamento de Educação da cidade esperou, no entanto, até terça-feira à noite, para anunciar o encerramento dos estabelecimentos de ensino, medida já adotada nas cidades próximas de Pequim e Tianjin.

Em comunicado, o departamento diz ainda que para o ensino médio e secundário a decisão de encerrar deve ser tomada pela escola.

A mensagem mereceu reações nas redes sociais.

"Serão os corpos dos estudantes do ensino médio purificadores de ar", questionou um internauta, acrescentando: "Vão esperar até que estejamos todos doentes para então resolver o problema?".

Shijiazhuang foi atingida por dez vagas severas de poluição, até à data, neste inverno, de acordo com o jornal oficial China Daily.

A lista das cidades mais poluídas, elaborada pelo Ministério da Proteção Ambiental chinês, coloca Shijiazhuang em primeiro.

Nas últimas 48 horas, a concentração de partículas PM2.5 - as mais finas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões -, em Shijiazhuang, atingiu os 733 microgramas por metro cúbico, 29 vezes acima do nível máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Lusa

  • 10 feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    A embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram já resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia.

    Em atualização