sicnot

Perfil

Mundo

Cidade chinesa mais afetada por vaga de poluição encerra escolas

A cidade mais afetada pela vaga de poluição que atinge grande parte do norte da China encerrou hoje as escolas, apenas ao fim do sexto dia sob alerta máximo, provocando descontentamento face à resposta tardia das autoridades.

Desde sexta-feira, um espesso manto de poluição cobre grande parte do norte da China, afetando 460 milhões de pessoas.

Shijiazhuang, a capital da província de Hebei, que confina com Pequim, é a cidade mais severamente atingida pela poluição.

Desde sexta-feira que está sob alerta vermelho, o que exige o encerramento de fábricas e a redução do trânsito, enquanto aconselha Infantários e escolas de ensino básico a suspenderem as aulas.

O departamento de Educação da cidade esperou, no entanto, até terça-feira à noite, para anunciar o encerramento dos estabelecimentos de ensino, medida já adotada nas cidades próximas de Pequim e Tianjin.

Em comunicado, o departamento diz ainda que para o ensino médio e secundário a decisão de encerrar deve ser tomada pela escola.

A mensagem mereceu reações nas redes sociais.

"Serão os corpos dos estudantes do ensino médio purificadores de ar", questionou um internauta, acrescentando: "Vão esperar até que estejamos todos doentes para então resolver o problema?".

Shijiazhuang foi atingida por dez vagas severas de poluição, até à data, neste inverno, de acordo com o jornal oficial China Daily.

A lista das cidades mais poluídas, elaborada pelo Ministério da Proteção Ambiental chinês, coloca Shijiazhuang em primeiro.

Nas últimas 48 horas, a concentração de partículas PM2.5 - as mais finas e suscetíveis de se infiltrarem nos pulmões -, em Shijiazhuang, atingiu os 733 microgramas por metro cúbico, 29 vezes acima do nível máximo recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52