sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidente israelita em liberdade após cumprir pena por violação

© Baz Ratner / Reuters

O ex-Presidente israelita Moshe Katsav, de 71 anos, foi hoje posto em liberdade depois de ter cumprido cinco dos sete anos de prisão a que tinha sido condenado pelo crime de violação.

A libertação de Katsav surge porque os procuradores encarregados do caso decidiram não recorrer da decisão da comissão de liberdade condicional.

Katsav escusou-se a prestar declarações aos muitos jornalistas que o esperavam à saída da prisão de Maasiyahu, perto de Telavive. O ex-Presidente saiu rodeado pela sua família.

O antigo chefe de Estado foi condenado em dezembro de 2010 por duas acusações de violação, assédio sexual, atos indecentes e obstrução de justiça.

Katsav nasceu no Irão, no seio de uma família pobre, e ascendeu de imigrante a Presidente de Israel, cargo maioritariamente cerimonial do qual se demitiu em junho de 2007. Tornou-se depois um proscrito da classe política israelita.

O ex-Presidente começou a cumprir pena em dezembro de 2011. Desde que atingiu a marca dos dois terços de pena cumprida, o seu pedido de liberdade condicional (que se baseia em bom comportamento) já tinha sido rejeitado duas vezes.

Os pedidos anteriores foram rejeitados em parte porque Katsav não demonstrou qualquer tipo de remorso acerca dos seus crimes nem se submeteu a processos de reabilitação.

Os 'media' israelitas noticiaram, entretanto, que a comissão da liberdade condicional considerou, ao decidir sobre o terceiro pedido, que a atitude do ex-Presidente "mudou recentemente".

"O prisioneiro enfrentou muitas perguntas dos membros da comissão acerca das circunstâncias do seu crime, acerca das vítimas, a sua atitude para com as vítimas e sobre o seu entendimento acerca dos seus atos e respetivas consequências, e os membros da comissão ficaram impressionados com a honestidade das suas intenções", noticiou o jornal Haaretz.

Katsav não vai poder sair do país e terá de permanecer obrigatoriamente em sua casa das 22:00 até às 06:00 do dia seguinte.

Também não poderá dar entrevistas no prazo de dois anos, o período que ainda teria de cumprir caso não estivesse em liberdade condicional.

Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Gelo nos polos recua para recordes mínimos

    Mundo

    A extensão de gelo polar dos oceanos Ártico e Antártico atingiu recordes mínimos a 13 de fevereiro, perdendo o equivalente a uma área maior do que o México, informou esta quarta-feira a agência espacial norte-americana NASA.

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.