sicnot

Perfil

Mundo

Médicos sem Fronteiras denunciam condições de vida nos centros para migrantes na Líbia

A organização Médicos sem Fronteiras (MSF) denunciou hoje as "graves condições de vida" nos centros de detenção líbios, exprimindo a "sua oposição à detenção indefinida, arbitrária de migrantes, refugiados e requerentes de asilo".

"As pessoas vivem em condições inumanas, sem higiene, e apenas dispõem, em certas estruturas, de um espaço de meio metro quadrado", assinalou a MSF em comunicado.

"Nos centros de detenção faltam alimentos e as pessoas detidas não têm um acesso simples à água potável ou aos serviços de higiene", sublinha a organização internacional que fornece assistência, através de clínicas móveis, em sete centros para migrantes em Tripoli e na sua região.

A MSF insiste para que as autoridades líbias libertem as mulheres grávidas, as mulheres com recém-nascidos e jovens menores, e ainda as pessoas deficientes ou com graves problemas de saúde.

Cinco anos após a queda de Muammar Kadhafi, a Líbia está mergulhada no caos e o país tornou-se numa encruzilhada da imigração clandestina.

Dezenas de milhares de migrantes atravessam anualmente o Mediterrâneo a partir do oeste da Líbia e em direção a Itália, situada a 300 quilómetros de distância.

Desde abril de 2015 mais de 300.000 migrantes chegaram às costas italianas, e perto de 7.000 morreram ou desapareceram no Mediterrâneo.

Lusa

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.