sicnot

Perfil

Mundo

Russos presos por cenas de violência no Euro2016 serão deportados em janeiro

© Eric Gaillard / Reuters

Três russos, que foram presos devido aos confrontos com adeptos ingleses antes do jogo entre as duas seleções no Euro2016 de futebol, vão ser libertados e deportados no próximo mês, avançou a agência AFP.

O trio, que pediu liberdade condicional, será libertado a 09 de janeiro e expulso de França sete dias depois, disse hoje à AFP Alexandre Robelet, o advogado de Alexei Yerunov, que inicialmente foi condenado a dois anos de prisão pelos confrontos nas ruas de Marselha, a 11 de junho.

A sentença de Yerunov foi reduzida para 18 meses, após recurso, enquanto Sergei Gorbachev, condenado inicialmente a 18 meses, viu a justiça encurtar a pena para 15 meses. Nikolai Morozov cumpre uma pena de 12 meses.

Os três homens estavam entre os 43 adeptos russos que seguiam num autocarro, mandado parar pela polícia três dias depois dos distúrbios registados antes do encontro da fase de grupos.

20 dos apoiantes russos detidos foram expulsos de França, na sequência dos confrontos que deixaram 35 pessoas feridas, a maioria das quais adeptos franceses.

Seis adeptos ingleses foram condenados a penas de prisão mais curtas por episódios de violência.

Lusa

  • Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas
    1:40

    Economia

    Carlos Moedas diz que Portugal vai voltar a poder levantar a voz em Bruxelas a propósito da saída do procedimento por défice excessivo. Em entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, o comissário europeu levanta dúvidas sobre a renegociação da dívida e garante que a escolha de Mário Centeno para a liderança do Eurogrupo vai depender do entendimento dos países do euro.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Polícia usa gás lacrimogéneo para dispersar manifestantes contra cimeira do G7
    2:28

    Mundo

    A cimeira do G7 terminou este sábado com confrontos entre manifestantes e a polícia na ilha italiana da Sicília e sem o compromisso de Donald Trump sobre o Acordo de Paris para a redução de emissões de dióxido de carbono. O Presidente dos EUA fez saber na rede social Twitter que vai tomar a decisão final durante a próxima semana.