sicnot

Perfil

Mundo

Três homens mortos pela polícia antiterrorista da Indonésia

© Antara Foto Agency / Reuters

Três homens foram mortos pela polícia antiterrorista da Indonésia depois de um tiroteio numa casa, em Jacarta, onde foi encontrada uma bomba.

O porta-voz da Polícia Nacional Rikwanto disse à MetroTV que um bairro residencial da cidade foi evacuado e que uma pessoa foi detida durante a operação.

A polícia acredita que o grupo planeava um ataque na véspera do ano novo.

Segundo Rikwanto, os três homens tentaram resistir à detenção.

O porta-voz acrescentou que a polícia acredita que estavam ligados a um grupo detido a 10 de dezembro perto de Jacarta, suspeito de planear um ataque suicida em frente do palácio presidencial, durante a cerimónia de render da guardam que atrai sempre turistas.

Esse atentado falhado foi então atribuído pelas autoridades a Bahrun Naim, que está na Síria. Trata-se de um dos líderes dos Katibah Nusantara, uma brigada do grupo terrorista Daesh formada por militantes oriundos da Malásia, Indonésia e Filipinas.

Pelo menos 14 pessoas foram detidas por suspeitas de envolvimento no planeamento de ataques suícidas em Jacarta. Vários suspeitos confirmam ter recebido dinheiro de um indonésio que estará a lutar pelo Daesh na Síria.

As autoridades acusam Bahrun Naim de instigar atentados na Indonésia e de estar por detrás de vários ataques à polícia no último ano.

A indonésia, com 260 milhões de habitantes, é o maior país muçulmano do mundo.

Lusa

  • Atacantes de Barcelona "não estão a caminho da nossa fronteira"
    7:00

    Ataque em Barcelona

    O diretor da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para falar sobre o duplo atentado em Espanha. Luís Neves diz que o nível de ameaça em Portugal, perante os ataques, não foi alterado porque "não se detectou que tenha existido informação que possa colocar o nosso território em perigo".