sicnot

Perfil

Mundo

Esteve preso por engano durante 31 anos e recebe 72 euros de compensação

YouTube

Um norte-americano que esteve durante 31 anos preso por um crime que não cometeu exige ao Estado do Tennessee, de onde é natural, uma compensação de 1 milhão de dólares pelos anos de vida que perdeu. Até agora, tudo o que recebeu foram 75 (cerca de 72 euros).

A história começa a ser contada em 1977. Uma mulher, da cidade de Memphis, Estado do Tennessee, é violada em casa por dois assaltantes. Mais tarde, a vítima identifica um dos violadores como o seu vizinho Lawrence McKinney, que na altura tinha 22 anos.

O então jovem McKinney é, em 1978, condenado a 115 anos de prisão por violação e roubo.

É só 30 anos mais tarde, em 2008, que uma amostra de ADN prova a inocência de McKinney. É libertado em 2009 e o departamento judicial do Tennessee dá-lhe um cheque de 75 dólares para recomeçar a sua vida que, como não tinha documento de identificação na altura, só conseguiu levantar três meses depois.

Agora, já com 61 anos, Lawrence McKinney solicitou ao Governador do Tennessee que o exonerasse de todas as acusações, uma ação que poderia representar uma compensação financeira de 1 milhão de dólares. Uma solicitação que foi chumbada, por unanimidade, pelo departamento de Justiça do Estado.

Para justificar esta decisão, o Estado fala nas quase 100 alegadas infrações que McKinney cometeu enquanto esteve preso e defende mesmo que o homem terá confessado o assalto. Em sua defesa, Lawrence McKinney diz que os seus advogados na altura lhe disseram que teria de confessar algo se quisesse ter alguma hipótese de ser libertado mais cedo.

"Apesar de ter passado mais de metade da minha vida preso por um crime que não cometi, não estou amargurado nem furioso com ninguém, porque descobri o Senhor e estou com uma ótima esposa. Tudo o que quero é ser tratado corretamente depois de tudo o que aconteceu.", disse.

Lawrence McKinney ainda acredita num desfecho "justo" para a sua história.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.