sicnot

Perfil

Mundo

Ikea paga 48 milhões de euros devido a morte de crianças esmagadas por cómodas

(Arquivo)

© Jacky Naegelen / Reuters

O fabricante sueco de móveis Ikea vai pagar 50 milhões de dólares (47,9 milhões de euros) no âmbito de um acordo com os Estados Unidos, após três crianças terem morrido esmagadas por cómodas, disse fonte judicial.

Segundo o escritório de advogados Feldman Shepherd, que representa as famílias das vítimas, o dinheiro vai ser distribuído pelas famílias das três crianças, que tinham todas dois anos de idade.

A empresa sueca, que já confirmou o acordo, vai doar também 100.000 dólares (95 mil euros) a hospitais infantis e outros 100.000 dólares a uma fundação norte-americana que lida com a segurança das crianças.

Cerca de 29 milhões de cómodas Malm foram recolhidas pela empresa nos Estados Unidos, Canadá e China.

A agência dos Estados Unidos para a segurança do consumidor (CPSC) indicou em junho que desde 1989 cinco pessoas morreram e 31 ficaram feridas em acidentes que envolveram aquele modelo de cómodas.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.