sicnot

Perfil

Mundo

ONU aprova comissão para investigar crimes graves na Síria

A Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou esta quarta-feira a criação de uma comissão para apoiar a investigação dos crimes mais graves, cometidos durante a guerra na Síria.

A iniciativa, promovida pelo Liechtenstein com o apoio de dezenas de países, recebeu 105 votos a favor, 15 contra e 52 abstenções, segundo a agência espanhola Efe.

O texto estabelece um "mecanismo internacional, imparcial e independente" para ajudar na investigação e julgamento dos responsáveis pelos crimes mais graves cometidos na Síria desde março de 2011.

Este organismo deverá cooperar com a comissão de inquérito sobre a Síria, criada 2011, para reunir, consolidar, preservar e analisar as provas de violações das normas internacionais humanitárias e de direitos humanos.

A Assembleia-Geral da ONU encarrega a Secretaria-Geral de desenvolver, no prazo de 20 dias, os pormenores deste mecanismo, para que seja implementado rapidamente.

O texto hoje aprovado insiste na "necessidade de garantir a prestação de contas" para o que aconteceu na Síria com os processos adequados a nível nacional e internacional.

Organizações, como a Human Rights Watch, incentivaram, nos últimos dias, os Estados-Membros para apoiar a resolução e garantir a justiça para as vítimas de crimes graves cometidos na Síria.

Hoje, a Rússia e outros países como o Irão, a Venezuela, Cuba e a África do Sul mostraram-se muito críticos com a resolução, e defenderam que a Assembleia-Geral está a cometer uma ingerência nos assuntos internos da Síria.

Por seu lado, o governo sírio insistiu, sem êxito, que a votação não devia ocorrer, alegando que a Assembleia-Geral não tem poder para resolver esta questão.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.