sicnot

Perfil

Mundo

Batalhão da polícia militar russa enviado para Alepo

Um batalhão da polícia militar russa foi deslocado na noite de quinta-feira para Alepo para garantir a segurança da segunda cidade síria e totalmente controlada pelo exército de Damasco, indicou hoje o ministro da Defesa russa Serguei Shoigu.

"Desde a noite de ontem [quinta-feira], deslocámos um batalhão da polícia militar nos territórios libertados [em Alepo] para manter a ordem", declarou Shoigu, citado num comunicado do Kremlin após uma reunião com o Presidente Vladimir Putin.

O dirigente russo definiu hoje a recuperação de Alepo pelas forças de Damasco como "um passo muito importante" em direção à resolução do conflito, que desde 2011 já provocou mais de 310.000 mortos.

O batalhão russo integra entre 300 e 400 soldados, referiu um responsável do comité para a defesa e segurança do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento), Franz Klintsevitch.

"Trata-se de lançar as bases para um serviço de polícia na cidade libertada", afirmou à agência noticiosa Interfax.

O regime sírio anunciou na noite de quinta-feira ter retomado o controlo total de Alepo, na sua mais importante vitória militar face aos rebeldes desde o início da guerra civil em 2011, e possível graças ao apoio dos seus aliados russo, iraniano e das milícias do Hezbollah libanês.

Este anúncio surgiu no final de uma operação de retirada de dezenas de milhares de civis e combatentes, conduzidos para territórios controlados pelos rebeldes.

Este acordo foi patrocinado pela Turquia, principal apoiante dos rebeldes, a Rússia e o Irão, os principais aliados do regime de Bashar al-Assad.

Lusa

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.