sicnot

Perfil

Mundo

Sequestradores do avião líbio detidos, todos os passageiros em segurança

© Darrin Zammit Lupi / Reuters

Dois sequestradores desviaram um avião comercial líbio para Malta e ameaçaram fazer explodir duas granadas. As portas do avião foram abertas às 12:44 (hora de Lisboa), altura em que saiu o primeiro grupo de passageiros, composto por mulheres e crianças. Às 14h46, todos os passageiros e tripulantes tinham sido retirados e os sequestradores detidos.

Última atualização às 14:46

Um total de 109 pessoas foram entretanto libertadas do avião da companhia líbia Afriqiyah Airways,anunciou o primeiro-ministro maltês.

Um primeiro grupo de 25 mulheres e um bebé saiu do aparelho, um Airbus 320, pouco antes das 14:00 (13:00 em Lisboa), seguindo-se vários grupos, até ao total de 109 pessoas libertadas.

O avião tinha partido de Sebha, no sul da Líbia, com 111 passageiros e sete tripulantes.

O primeiro-ministro de Malta anunciou na rede social Twitter o início da retirada de passeiros.

Um trabalhador da Afriqiyah Airways afirmou que os sequestradores tencionam libertar os passageiros mas manter o piloto.

A bordo estão 118 pessoas, incluindo sete tripulantes, de acordo com fontes do Governo maltês à agência France Press.

Fontes do Governo maltês indicaram à AFP que existe apenas um sequestrador a bordo, que disse à tripulação estar na posse de uma granada, e que só libertaria os passageiros se as suas exigências -- não especificadas -- fossem satisfeitas.

A Líbia está mergulhada no caos desde a queda do ditador Muammar Khadafi em 2011.

  • Primeiro-ministro hoje na cidade da Praia 

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, está hoje em Cabo Verde para a a IV cimeira bilateral entre Portugal e aquele país africano, aproveitando a passagem pela cidade da Praia para inaugurar a escola portuguesa.

  • As polémicas do primeiro mês de Donald Trump como Presidente
    3:17
  • Deputados britânicos debatem hoje petição que desvaloriza visita de Donald Trump

    Mundo

    Os deputados britânicos debatem hoje uma petição que reclama que a futura visita de Estado do Presidente norte-americano, Donald Trump, seja reduzida a uma visita oficial, enquanto dezenas de milhares de pessoas se manifestam sobre o mesmo assunto. Dezenas de milhares de pessoas são esperadas hoje nas ruas de várias cidades do Reino Unido, em protestos organizados para coincidir com a discussão no parlamento (na Câmara dos Comuns) de uma petição 'online' que já tem quase dois milhões de subscritores.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Matteo Renzi demite-se da liderança do Partido Democrático

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro italiano Matteo Renzi demitiu-se hoje da liderança do Partido Democrata (PD), uma decisão que faz parte de uma estratégia para retomar o controlo da formação de centro-esquerda, onde uma minoria mais à esquerda ameaça cindir-se.