sicnot

Perfil

Mundo

Washington inclui na sua lista negra económica diversos ministros sírios

Pablo Martinez Monsivais

Os Estados Unidos anunciaram esta sexta-feira a inclusão na sua lista negra económica de diversos ministros sírios, incluindo o responsável pelas Finanças Mamun Hamdan, e ainda responsáveis de um banco russo, por envolvimento nas "violências" cometidas pelo regime de Damasco.

O governador do banco central sírio Dureid Durgham, o ministro sírio do Petróleo Ali Ghanem e a companhia síria Cham Wings foram igualmente abrangidos pelas sanções do Departamento do Tesouro (equivalente ao Ministério das Finanças) norte-americano, que congelam os seus eventuais bens nos Estados Unidos e os isolam financeiramente.

O Tesouro também visou duas empresas controladas pelo milionário Rami Makhlouf, primo do Presidente Bashar al-Assad, incluído na lista negra norte-americana desde 2008.

As novas sanções foram anunciadas após o regime sírio ter anunciado na quinta-feira o controlo total da cidade de Alepo após uma intensa campanha de bombardeamentos, na sua mais significativa vitória militar desde o início da guerra em 2011 que já provocou mais de 310.000 mortos no país do Médio Oriente.

"Os ataques diários do governo de Bashar al-Assad dirigidos contra civis são condenáveis e o governo e seus colaboradores devem ser isolados e responder pelos seus atos bárbaros", afirmou Adam Szubin, subsecretário do Tesouro responsável pelas sanções financeiras.

Segundo as autoridades norte-americanas, as pessoas e empresas abrangidas por esta medida forneceram o seu apoio ao governo sírio, atuaram em seu nome ou facilitaram o programa de "armas de destruição em massa" que teria sido desenvolvido por Damasco.

Nos anos mais recentes, europeus e norte-americanos multiplicaram as sanções contra o regime de Bashar al-Assad, por ter reprimido um levantamento popular que degenerou num conflito em larga escala.

Lusa

  • Encontrado corpo de mariscador desaparecido no Barreiro

    País

    O corpo do homem com cerca de 50 anos apareceu esta manhã junto ao Clube Naval do Barreiro, na mesma zona onde tinha desaparecido na noite deste sábado. A informação já foi confirmada à SIC pela Polícia Marítima, que adiantou que o corpo já foi levado para a morgue. O alerta foi dado por volta das 22:30 de ontem pelos companheiros de nacionalidade chinesa que estavam com a vítima na apanha de bivalves na margem sul do Tejo.

  • Portugal "precisa avançar no trabalho" para reduzir crédito malparado
    1:36

    Economia

    Bruxelas recomenda e insiste que o Governo português avance no trabalho para resolver o crédito malparado. Em entrevista à SIC e ao Expresso, o vice-Presidente da Comissão para o Euro e Estabilidade Financeira, Valdis Dombrovskis, adianta que Bruxelas está também a preparar um Plano de Ação ao nível europeu.

    Entrevista SIC/Expresso

  • Líder do Daesh abatido durante fuga

    Daesh

    Um líder do Daesh e o assistente foram abatidos pela polícia iraquiana, em Mossul. A notícia é avançada pela agência EFE que esclarece que os dois homens terão sido mortos enquanto fugiam do Oeste para Este da cidade iraquiana através do rio Tigre.